Tempo
|
A+ / A-

Cheias no centro da Europa fazem mais de 150 mortos

17 jul, 2021 - 11:55 • Redação com agências

Mais de mil pessoas permanecem desaparecidas na Alemanha, Bélgica, Luxemburgo e Países Baixos devido ao mau tempo que atingiu os quatro países nos últimos dias.

A+ / A-
Cheias na Alemanha provocam 103 mortos e 1.300 desaparecidos
Cheias na Alemanha provocam 103 mortos e 1.300 desaparecidos

O centro da Europa foi assolado por chuvas torrenciais que provocaram cheias, deslizamentos de terras, cortes de energia e a destruição de dezenas de habitações. Pelo menos 150 pessoas morreram e mais de mil permanecem desaparecidas, na Alemanha, Bélgica, Luxemburgo e Países Baixos.

De acordo com as autoridades locais, o número de vítimas mortais deverá aumentar nas próximas horas. Só na Alemanha morreram 133 pessoas, naquela que é já a maior tragédia natural no país, nos últimos anos.

“Em algumas áreas, não víamos tanta chuva há 100 anos”, adiantou o meteorologista alemão, Andreas Friedrich, em declarações à CNN. O distrito de Ahrweiler, a sul de Colónia, é um dos mais afectados pela tragédia. As redes de telemóveis entraram em colapso em algumas das regiões, aumentando as dificuldades de reencontro de famílias e amigos.

Já na Bélgica registam-se 23 mortes e quatro desaparecidos. O país decretou um dia de luto nacional pelas vítimas das cheias e pediu assistência à União Europeia, através do Mecanismo Europeu de Protecção Civil.

Em resposta ao pedido belga, a França já enviou barcos e helicópteros, com operacionais para apoiarem no terreno.

O rasto de destruição dificulta as operações de busca, numa altura em que mais de mil soldados foram mobilizados para apoiar o resgate.

O Governo português disse, ao final da tarde de sexta-feira, que não tem conhecimento de qualquer português entre as vítimas.

Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.

Destaques V+