Tempo
|
Tudo o que precisa de saber sobre o Mundial 2022 Últimas Notícias Mundial 2022
Tudo o que precisa de saber sobre o Mundial 2022 Últimas Notícias Mundial 2022
Tudo o que precisa de saber sobre o Mundial 2022 Últimas Notícias Mundial 2022
A+ / A-

Covid-19

Cientista brasileiro identifica possível nova variante do vírus

26 mai, 2021 - 09:16 • Lusa

A P.4 tem origem desconhecida e, de acordo com o especialista, a sua transimissibilidade está a aumentar a uma frequência "preocupante". O Brasil é um dos países mais afetados pela pandemia em todo o mundo.

A+ / A-

Veja também:


Um investigador da Universidade Estadual Paulista (Unesp) e vice-presidente da Sociedade Brasileira de Virologia identificou a P.4, uma possível nova variante do coronavírus, segundo a imprensa local.

Segundo o especialista João Araújo Júnior, citado pelo portal de notícias G1, a P.4 tem ainda a sua origem desconhecida e foi identificada em cidades do interior de São Paulo, não sendo possível saber se é mais contagiosa do que o vírus original.

Uma das cidades onde a nova estirpe está em circulação é em Porto de Ferreira, onde, de acordo com Araújo Júnior, 37 amostras de pacientes infetados já apresentam a variante P.4.

Contudo, apesar do anúncio, o executivo estadual de São Paulo indicou não haver ainda notificação oficial da P.4.

O investigador disse à imprensa local que a P.4 é "parente" de variantes como a P.1, originária de Manaus, da P.2, que surgiu no Rio de Janeiro, e da P.3, detetada nas Filipinas, na Ásia.

"Essa nova variante é parente da P.1, porque tem a mesma origem. A origem é a B.1.1.28, que é uma linhagem que deu origem à P.1, à P.2, que foi identificada no Rio de Janeiro, à P.3, que foi identificada nas Filipinas", explicou João Pessoa Araújo Junior, citado pelo G1.

"E, agora, foi identificada a P.4, que tem origem ainda desconhecida. Mas ela foi primeiramente reconhecida no leste de São Paulo, primeiramente na cidade de Mococa. Depois, nós vimos uma alta frequência dela na cidade de Porto Ferreira, onde concentramos o nosso estudo", acrescentou.

De acordo com executivo estadual de São Paulo, atualmente, apenas três estirpes (a brasileira P.1, a britânica B.1.1.7 e a sul-africana B.1.351.) são consideradas "variantes de atenção" pelas autoridades sanitárias, devido à possibilidade de aumento de transmissibilidade ou gravidade da infeção.

Ainda segundo Araújo Júnior, o reconhecimento da nova variante é importante, uma vez que mostra que está em ascensão.

"Ela está num ambiente onde a P.1 predomina, onde a variante britânica predomina também. Mas ela está subindo com uma frequência que nos preocupa muito. (...) Agora, vamos ter condições de acompanhar melhor qual vai ser a disseminação da P.4.", afirmou.

O Brasil, um dos países mais afetados pela pandemia em todo o mundo, totaliza 452.031 mortes e 16.194.209 milhões de casos.

A pandemia de Covid-19 provocou, pelo menos, 3.475.079 mortos no mundo, resultantes de mais de 167,1 milhões de casos de infeção, segundo um balanço feito pela agência francesa AFP.

Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.

Destaques V+