Tempo
|
Tudo o que precisa de saber sobre o Mundial 2022 Últimas Notícias Mundial 2022
Tudo o que precisa de saber sobre o Mundial 2022 Últimas Notícias Mundial 2022
Tudo o que precisa de saber sobre o Mundial 2022 Últimas Notícias Mundial 2022
A+ / A-

Coronavírus

Espanha regista 13.459 casos e 234 mortes nas últimas 24 horas

10 mar, 2021 - 21:48 • Lusa

Apenas a comunidade autónoma da Extremadura, que faz fronteira com Portugal, tem uma incidência acumulada inferior a 50 casos por 100.000 habitantes.

A+ / A-

Veja também:


Espanha registou esta quarta-feira 13.459 novos casos de Covid-19, elevando para 3.178.442 o total de infetados até agora no país, no dia em que Governo e regiões chegaram a acordo sobre as medidas mínimas a aplicar na Páscoa.

O Ministério da Saúde espanhol também contabilizou mais 234 mortes desde terça-feira atribuídas à Covid-19, passando o total de óbitos para 71.961.

O número diário de notificações de novos casos subiu de terça-feira para quarta-feira de 4.013 para 13.459, e o de mortes baixou de 291 para 234.

O nível de incidência acumulada (contágios) em Espanha subiu ligeiramente, passando de ter para quarta-feira de 139 para 140 casos diagnosticados por 100.000 habitantes nos 14 dias anteriores, interrompendo várias semanas de descida.

As regiões com os níveis mais elevados são as de Madrid (227), Catalunha (207), Astúrias (183), País Basco (179), Aragão (154).

Apenas a comunidade autónoma da Extremadura, que faz fronteira com Portugal, tem uma incidência acumulada inferior a 50 casos, mais precisamente 44 casos esta quarta-feira, o que, segundo a Organização Mundial da Saúde, permite afirmar que a pandemia está “controlada”.

Nas últimas 24 horas deram entrada nos hospitais em todo o país 858 pessoas com a doença (853 na terça-feira), das quais 203 em Madrid, 199 na Catalunha e 143 na Andaluzia.

Por outro lado, baixou para 9.116 o número de hospitalizados com a Covid-19 (9.381), o que corresponde a 7% das camas, das quais 2.320 pacientes em unidades de cuidados intensivos (2.358), 23% das camas desse serviço.

O Ministério da Saúde registou até esta quarta-feira mais de 3,5 milhões (3.541.667) de pessoas que foram vacinadas com pelo menos uma dose contra a Covid-19, ou seja 7,5% da população, um número que confirma a existência de mais pessoas vacinadas do que infetadas (3.178.442) desde o início da pandemia.

Por outro lado, o Governo central e as comunidades autónomas, que têm autonomia em questões sanitárias, chegaram esta quarta-feira a acordo sobre uma série de medidas mínimas que todas as regiões devem cumprir durante a Semana Santa.

Durante a Páscoa os espanhóis não vão poder sair das suas comunidades autónomas (cerco sanitário ao nível de cada uma das 17 regiões), haverá um recolher obrigatório das 23h00 até às 06h00, bem como a limitação das reuniões em espaços públicos a seis pessoas e em espaços privados apenas às pessoas que vivem debaixo do mesmo teto.

Estas medidas aplicam-se entre 17 e 21 de março (fim de semana prolongado do Dia de São José) apenas nas regiões que gozam um dia feriado em 19 de março; e entre 26 de março e 9 de abril (Páscoa), ficando isentas de seguir estas regras as Canárias e a Ilhas Baleares.

A comunidade de Madrid votou contra estas medidas e anunciou que não irá fazer o cerco sanitário da região, enquanto a da Catalunha anunciou que se absteve.

A pandemia de Covid-19 provocou, pelo menos, 2.611.162 mortos no mundo, resultantes de mais de 117,5 milhões de casos de infeção, segundo um balanço feito pela agência francesa AFP.

Em Portugal, morreram 16.617 pessoas dos 811.948 casos de infeção confirmados, de acordo com o boletim mais recente da Direção-Geral da Saúde.

A doença é transmitida por um novo coronavírus detetado no final de 2019, em Wuhan, uma cidade do centro da China.

Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.

Destaques V+