Tempo
|
A+ / A-

Covid-19

​França volta atrás e autoriza vacina da Astrazeneca até aos 74 anos

02 mar, 2021 - 11:59 • Cristina Nascimento com agências

Medida tem por objetivo acelerar o processo de vacinação no país, esclarece o ministro da Saúde.

A+ / A-

Veja também:


O ministro francês da Saúde anunciou que, ao contrário do que tinha sido inicialmente decidido, a vacina da Astrazeneca será administrada a pessoas com comorbilidades e idade até aos 74 anos. Acima dessa idade, serão administradas as vacinas da Pfizer ou da Moderna.

Segundo a agência Reuters, esta reavaliação tem por objetivo ajudar a acelerar o processo de vacinação no país.

Em declarações ao canal de televisão France 2, o ministro Olivier Veran estimou que, com esta mudança, será possível vacinar mais dois milhões e meio de pessoas nas próximas semanas.

O processo de vacinação em França tem sido alvo de várias críticas relacionadas com a lentidão. Até sábado, quatro milhões e meio de franceses já tinham levado, pelo menos, uma dose de uma das três vacinas autorizadas – um número que fica abaixo dos mais de seis milhões na Alemanha ou dos quase 21 milhões no Reino Unido.

A pandemia de Covid-19 provocou, pelo menos, 2.531.448 mortos no mundo, resultantes de mais de 114 milhões de casos de infeção, segundo um balanço feito pela agência francesa AFP.

Em Portugal, morreram 16.351 pessoas dos 804.956 casos de infeção confirmados, de acordo com o boletim mais recente da Direção-Geral da Saúde.

A doença é transmitida por um novo coronavírus detetado no final de dezembro de 2019, em Wuhan, uma cidade do centro da China.

Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.

  • Ivo Pestana
    02 mar, 2021 Madeira 13:11
    Por aquilo que tenho lido, China e Rússia têm vacinas melhores. Anda muita gente distraída. A Hungria é que fez bem.

Destaques V+