Tempo
|
Tudo o que precisa de saber sobre o Mundial 2022 Últimas Notícias Mundial 2022
Tudo o que precisa de saber sobre o Mundial 2022 Últimas Notícias Mundial 2022
Tudo o que precisa de saber sobre o Mundial 2022 Últimas Notícias Mundial 2022
A+ / A-

Pandemia

Covid-19 é responsável por mais mortalidade e internamentos do que a gripe sazonal

18 dez, 2020 - 00:39 • Lusa

Investigação publicada na revista The Lancet baseia-se em dados de França e indica os internamentos por Covid-19 no auge da pandemia foram praticamente o dobro em relação aos internamentos que necessitaram de cuidados intensivos por causa da gripe sazonal no inverno de 2018 e 2019.

A+ / A-

Veja também:


O número de pessoas internadas por Covid-19 no auge da pandemia foi praticamente o dobro do de doentes que necessitaram de tratamento em cuidados intensivos por causa da gripe sazonal no inverno de 2018 e 2019, revela um estudo publicado na revista Lancet.

A investigação, baseada em dados nacionais franceses de 89.530 pacientes hospitalizados com Covid-19 nos meses de março e abril deste ano e de 45.819 pacientes hospitalizados com gripe sazonal entre dezembro de 2018 e 28 de fevereiro de 2019, mostra que foi maior a percentagem de pacientes com Covid-19 a precisaram de cuidados intensivos (16,3%) do que nos casos de influenza (10,8%).

A taxa de mortalidade entre pacientes com o novo coronavírus hospitalizados foi três vezes maior (16,9%) do que com a gripe sazonal (5,8%) e permanência média em unidades de cuidados intensivos no caso da Covid-19 foi quase o dobro (15 dias por Covid e oito por gripe).

Por outro lado, menos jovens abaixo dos 18 anos foram hospitalizados por Covid-19 em comparação com a gripe sazonal (1,4% na Covid e 19,5% da gripe), mas uma percentagem maior de crianças com menos de cinco anos necessitou de cuidados intensivos no caso da doença provocada pelo novo coronavírus (2,3%) do que no caso da influenza (0,9%).

Segundo os dados da revista The Lancet Respiratory Medicine, a taxa de letalidade em crianças menores de cinco anos foi semelhante para ambos os grupos (0,5% na Covid-19 e 0,2% na influenza).

Em pacientes com idades entre 11-17 anos, a taxa de mortalidade (1,1%) mostrou ser 10 vezes maior nos admitidos com Covid-19 em comparação com os internados com gripe (0,1%), no entanto, os autores alertam que os números neste grupo são muito pequenos para tirar conclusões significativas.

Os autores indicam que a diferença na taxa de hospitalização pode parcialmente dever-se à imunidade existente quanto ao vírus influenza na população, seja como resultado de infeção anterior ou de vacinação.

Já no caso da Covid-19, a doença é provocada por um novo vírus em que muito poucas pessoas poderiam ter qualquer imunidade anterior.

No entanto, os investigadores sublinham que estas descobertas reforçam a importância de medidas para prevenir a propagação de ambas as doenças e “são particularmente relevantes, já que vários países se preparam para que a pandemia de Covid-19 se sobreponha aos surtos de gripe sazonal”.

Catherine Quantin, do hospital universitário de Dijon e do Institut National de la Santé et de la Recherche Médicale (Inserm), que participou no estudo, afirmou que este estudo “é o maior realizado até agora para comparar as dois doenças e confirma que a Covid-19 é muito mais grave do que a gripe”.

“O facto de a taxa de mortalidade da Covid-19 ter sido três vezes maior do que a da gripe sazonal é particularmente impressionante, se lembrarmos que a temporada de gripe 2018/2019 foi a pior dos últimos cinco anos em França em número de mortes”, acrescentou.

Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.

Destaques V+