Tempo
|
A+ / A-

Sugestão de Leitura

Como a economia pode salvar o mundo

23 set, 2023 - 09:03 • Sandra Afonso

“Ideias simples para resolver grandes problemas”, da parentalidade à doação de órgãos, da habitação ao comportamento antissocial.

A+ / A-

Numa linguagem simples e humorada, o novo livro de Erik Anger, professor, especialista em economia comportamental e filósofo, percorre diversas áreas, através de exemplos quotidianos, e explica como a economia pode consertar o que está mal.

O que é extraordinário é que muitos dos temas não são naturalmente associados à economia, como “ser humilde” ou “criar crianças felizes e manter a sanidade”.

Erik Anger mostra como a economia é uma árvore, com vários ramos ou disciplinas, e defende que não se limita às estatísticas e previsões dos comentadores de media, e dos economistas ainda presos a teorias ultrapassadas.

Para fazer justiça ao título, “A Economia Pode Salvar o Mundo – Ideias simples para resolver grandes problemas” (Actual Editora), o autor começa logo por mergulhar num tema leve: a eliminação da pobreza. Explica porque é que os economistas estão passos à frente na resolução do problema e como podem ser úteis.

Erick Anger aborda também o contributo da economia contra as alterações climáticas e explica como enriquecer. O livro tem ainda vários capítulos mais próximos da economia comportamental, como “a economia da felicidade”, será que o dinheiro nos faz felizes? Ou ainda “como ser humilde”, “dar às pessoas o que elas precisam” ou “alterar maus comportamentos”.

Na prática, o professor defende que o raciocínio económico pode resolver tanto problemas quotidianos como grandes desafios globais.

Nas várias soluções apresentadas, o autor percorre diferentes teorias económicas e mostra como as principais ferramentas experimentais da disciplina para resolver problemas, como ensaios de controlo aleatórios e análises empíricas, destacam a economia de outras ciências.

É através destes instrumentos que é possível identificar a causa dos problemas e apontar soluções.

Em uma “forma económica de pensar” Angner recorre à teoria da escolha racional, que torna a lógica do sujeito mais acessível. Para explicar os principais desafios globais usa a teoria da microeconomia, por exemplo, a eficácia das transferências diretas de dinheiro no alívio da pobreza e o papel dos impostos sobre o carbono na resolução das alterações climáticas. Chega mesmo a usar a teoria dos jogos para mudar o mau comportamento e as normas.

A economia pode ajudar a construir um mundo melhor, é um dos mantras de Erik Anger.

Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.

  • Anónimo
    30 set, 2023 Lisboa 10:43
    Economia é uma pseudociência.

Destaques V+