Tempo
|
Tudo o que precisa de saber sobre o Mundial 2022 Últimas Notícias Mundial 2022
Tudo o que precisa de saber sobre o Mundial 2022 Últimas Notícias Mundial 2022
Tudo o que precisa de saber sobre o Mundial 2022 Últimas Notícias Mundial 2022
A+ / A-

Famílias só pouparam 3,8% do rendimento. É o valor mais baixo em 18 anos

21 set, 2017 - 09:50

Em 1999, as famílias poupavam 11,4% do seu rendimento disponível, ficando a taxa de poupança em torno dos 10% a 11%. A nível europeu, os mais poupados são os suecos.

A+ / A-

As famílias portuguesas nunca pouparam tão pouco: apenas 3,8% do seu rendimento disponível no ano terminado em Março. É o valor mais baixo dos últimos 18 anos.

Os dados são recolhidos pelo Instituto Nacional de Estatística (INE) desde 1999, tendo reportado que a taxa de poupança voltou a cair nos 12 meses concluídos no final do primeiro trimestre deste ano, ficando nos 3,8%, "menos 0,5 pontos percentuais do que no trimestre anterior", somando assim três trimestres consecutivos de queda.

Isto acontece apesar de o rendimento das famílias estar a crescer e deve-se ao facto de se registar "uma variação mais intensa na despesa de consumo final do que no rendimento disponível".

Quando o INE começou a compilar estes dados, no último trimestre de 1999, as famílias poupavam 11,4% do seu rendimento disponível, ficando a taxa de poupança nos dois anos seguintes em torno dos 10% a 11% e atingindo o valor máximo de toda a série (de 12%) no ano terminado no terceiro trimestre de 2002.

A poupança dos particulares caiu pela primeira vez abaixo dos dois dígitos nos 12 meses concluídos no primeiro trimestre de 2004, tendo a partir daí permanecido quase sempre abaixo dos 10% do rendimento disponível e acentuado o ritmo de queda a partir de 2009.

Suecos, alemães e eslovenos, os mais poupados

No final de 2016, Portugal apresentava uma taxa de poupança de 4,3%, abaixo da média de 10,3% da Europa a 28 e de 12,2% dos 19 países da área do euro.

Olhando para 2015, o último ano para o qual há dados para a maioria dos países da União Europeia, verifica-se que Portugal teve a sexta taxa de poupança mais baixa (de 4,5%).

Bulgária (-6,3%), Chipre (-5,7%), Letónia (-2,2%) e Lituânia (-1,9%) registaram uma taxa de poupança negativa, o que quer dizer que as famílias gastaram mais do que os rendimentos que têm.

Por oposição, os suecos (18,6%), os alemães (17,3%) e os eslovenos (14,8%) foram os europeus que pouparam uma proporção maior do seu rendimento disponível em 2015, de acordo com dados do Eurostat.

O INE divulga esta sexta-feira a taxa de poupança das famílias registada no ano terminado no primeiro semestre, tendo o ministro das Finanças afirmado em Junho que estão criadas as condições para que este indicador inverta a tendência de queda e comece a recuperar.

"Penso que estão criadas as condições para que isso aconteça e há indicadores positivos que nos permitem esperar uma inversão do lado da poupança", referiu Mário Centeno, sublinhando que os dados trimestrais devem ser vistos com cautela, por serem "voláteis".

Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.

  • Beaver
    22 set, 2017 Fornos de Algodres 11:22
    Tão pouca poupança deve-se à excepcional recuperação de rendimentos conseguida pelo BE e pelo PCP. A minha recuperação ainda está por chegar, mas quem os ouve acha que já ganhamos mais do que na época do Socrates.
  • Eborense
    21 set, 2017 Évora 17:21
    Eu apenas fiz uma observação, mas quando fala de todos os políticos medíocres esquece-se de falar dos medíocres do PREC, ou será que para você são todos medíocres, menos esses? Quando refiro o PREC, falo do PCP e dos ascendentes do Bloco (UDP, PSR, Alguns MRPPS, etc.). Acredito que não tenha referido esses, por esquecimento.
  • Eborense
    21 set, 2017 Évora 17:21
    Eu apenas fiz uma observação, mas quando fala de todos os políticos medíocres esquece-se de falar dos medíocres do PREC, ou será que para você são todos medíocres, menos esses? Quando refiro o PREC, falo do PCP e dos ascendentes do Bloco (UDP, PSR, Alguns MRPPS, etc.). Acredito que não tenha referido esses, por esquecimento.
  • Pois é, oh Eborense!
    21 set, 2017 do cemitério 15:13
    E eu estou a defender o soares? Nem soares nem cavaco, nem ninguém, digo no meu comentário por todos os políticos medíocres desde de 74, o que quero dizer que soares também está incluído. Eu não defendo partidos, apenas tento ver que todos tiveram culpa, e muitas vezes digo que se chegamos até aqui foi pela mediocridade de todos eles desde de 74. O soares este serviu-se da politica foi para enriquecer, e bem! O cavaco, outro ranhoso. Nem sei como o povo esteve tão cego para dar votos neste múmia? Este foi dos tais que foi dizer para paris que investissem em portugal que havia mão de obra qualificada mas que era barata e fácil de descartar, defendendo os baixos salários, os despedimentos fáceis, ou seja, o caminho para a pobreza. Ou achas que os outros andam a dormir que não vêm nada? Com políticos destes como pode este país alguma vez ter dignidade? Agora também não venhas dizer que estou defendendo o sócras, este o lugar deste é naquele lugar onde se vê o sol aos quadradinhos. Quanto ao coelho, bem, este queria ficar bem visto perante a merkel e o rodas, tirando sempre a quem tinha menos, sabe-se que os ricos estes mais ricos e os pobres mais pobres, e ainda este marmelo meteu os privados contra o público, bem mas isto é coisa para os idiotas, nunca para gente decente. O costa, este tem a mania de ser o bom, com aquele sorriso manhoso, uma autentica palhaçada...Mas alguém de bom senso acredita numa tontaria destas? Então eu estou igual....
  • Eborense
    21 set, 2017 Évora 14:05
    O Cavaco não foi boa flor, mas o Soares, foi!
  • vendo as coisas
    21 set, 2017 do cemitério 13:26
    Pois. pois... é os xuxas manipuladores???!!!! Este mal vem daqueles que nos meteram nesta mer----na moeda unica, que acabaram com a produção para dependermos de estrangeiros, que abriram as portas a brasileiros, ucranianos a outros países do 3 mundo para que os salários baixassem nos nacionais, por todos os políticos medíocres que vem desde de 74. e então o cavaco, foi boa flor?....distorcer as coisas é fácil, enxergar a realidade, isto agora é que é pior, isto ver só o que nos interessa não é nada
  • mendes
    21 set, 2017 setubal 12:54
    nao sei como e possivel publicarem uma noticia destas querem la ver que foi o passos quem fez este estudo ---nao deviam publicar esta noticia porque e mau para o pais e vem contra a rectorica do governo e da esquerda que diz que o povo esta muito mais rico pois e eles aumentaram as reformas e ordenado minimo mas tambem aumentaram as laranjas as bananas e os tomates os sumos e o kompenssam lpor isso o povo nao tem para poupar
  • XUXAS MANIPULADORES
    21 set, 2017 Lx 12:00
    Depois queixem-se kamaradas? A política das esquerdas folclóricas é a de gastar à tripa forra e, por isso, o país e as famílias estão mais endividadas. O Estado deve aos financiadores internacionais cerca de 250 mil milhões mas o Estado, em vez de dar o exemplo e respeitar o dinheiro dos contribuintes, continua a gastar como se não houvesse amanhã para satisfazer as corporações que mamam sempre na gamela do Estado..:As famílias vão atrás nesta ilusão criada pelos socialistas manipuladores que já nos levaram 3 vezes à bancarrota...
  • maria
    21 set, 2017 viseu 11:52
    Famílias só pouparam 3,8% do rendimento. É o valor mais baixo em 18 anos--- esta e a prova de que os portugueses estao a ser enganados por este governo -porque ainda ha pouco tempo um ministro disse que os portugueses estavam a poupar mais-e todos os dias dizem que acabaram com a pobreza eu sempre disse e digo que cada ano que passa eu estou mais pobre e so diz o contrario quem nao precisa de ir todos os dias ao supermecado
  • indignado
    21 set, 2017 Do r-q.t.p 11:13
    cadê os comentadores inteligentes? Não têm nada a dizer sobre isto? Só espero é que não haja algum burro que venha para aqui dizer que é porque as pessoas andam a consumir mais. Fácil é distorcer as coisas. Jornalismo da treta! vergonha de jornalismo! E porquê as famílias agora não poupem quase nada. Isto mete pelos olhos dentro até a um tolo. É que no tempo do escudo eu comprava um café, as cebolas, as batatas, as couves, o chouriço e mais e mais e mais…. a três vezes menos..., entrou a porcaria da moeda única esta reduziu logo para metade do valor do escudo, mas tudo passou a dobrar, os cinquenta cêntimos que tinham o valor de 100 escudos passaram a valer 50 escudos, um euro que tinha o valor de 200 escudos passou a ter o valor de 100 escudos e por aí adiante, os comerciantes começaram a arredondar tudo sem controlo, é claro que as poupanças começaram logo a recair, e de que maneira. Mas será que este jornalismo anda cego para que não possa enxergar esta triste realidade? Então se os salários estão quase iguais ao escudo e compro uma banana hoje a três vezes mais em relação ao tempo do escudo, como posso ter a mesma poupança? Cambada de cegos!!!!

Destaques V+