Tempo
|

Música

Festival Porta-Jazz vai “gerar cultura” este fim de semana no Porto

23 jul, 2021 - 08:30 • João Malheiro

Ao longo de três dias haverá 14 concertos que contam com a participação de 60 músicos. “São um espelho da nossa atividade e da nossa abrangência”, diz a organização.

A+ / A-

A 11.ª edição do Festival Porta-Jazz realiza-se este fim de semana. Entre os dias 23 e 25 de julho, muita música vai ouvir-se em dois palcos ao ar livre nos Jardins do Palácio de Cristal.

Ao longo de três dias, vão ser apresentados 14 concertos que contam com a participação de 60 músicos. Haverá uma mistura de várias propostas estéticas, desde o jazz mais tradicional até à mais pura e livre improvisação, passando pela Música Contemporânea ou por caminhos apoiados no “Groove”.

João Pedro Brandão, diretor do Festival Porta-Jazz, destaca, à Renascença, os “projetos inéditos” que se estreiam em palco este fim de semana, durante o evento, como é o caso da abertura dos Vessel Trio ou o concerto do super-grupo Coreto.

O organizador refere ainda a “série de concertos que provêm de encomendas feitas propositadamente para o festival”. “São um espelho da nossa atividade e da nossa abrangência”, afirma.

O concerto de “The Guit Kune Do”, que encerra o fim de semana musical, no domingo, é outro momento alto, com uma formação “energética” de cinco guitarras. “Vamos acabar em festa”, antecipa João Pedro Brandão.

Uma edição de “parto difícil”

O 11.º Festival Porta-Jazz segue o lema “Da Janela Saem Pássaros”, em jeito de reação às contingências provocadas pela pandemia.

“O lema tenta espelhar o que nos move que é a criação e o facto dessa criação não ter parado mesmo em tempo de pandemia”, explica o diretor do evento, à Renascença.

Os artistas ligados à Associação Porta-Jazz estiveram mais inativos para o público, durante a pandemia, mas “a produção e a criação continuaram”.

“Estamos aqui e continuamos a trabalhar, a criar e a gerar cultura”, declara João Pedro Brandão.

A 11.ª edição do Festival Porta-Jazz estava programada, inicialmente, para fevereiro deste ano, no Teatro Municipal Rivoli. No entanto, a terceira vaga da pandemia obrigou a uma mudança de planos e à realização do evento durante o verão, ao ar livre.

“Tivemos muitos sobressaltos nas lotações e confirmações dos horários. Será um festival com a mesma força artística, mas foi um parto difícil”, conta o diretor do evento.

Para o ano está previsto o Porta-Jazz voltar à época normal, no primeiro fim de semana de fevereiro de 2022, no Rivoli.

Até lá, há ainda a edição deste ano a decorrer entre esta sexta-feira e domingo. A entrada para a 11.ª edição do Festival Porta-Jazz é gratuita, embora a lotação seja limitada de acordo com as recomendações da Direção-Geral da Saúde.

Os ingressos podem ser levantados nas bilheteiras do Palácio de Cristal uma hora antes do início de cada ciclo de concertos.

Saiba Mais
Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.

Destaques V+