A+ / A-

Meia maratona

Samuel Barata aponta aos Jogos Olímpicos após ter conseguido "objetivo de carreira"

23 out, 2023 - 12:45 • Rui Viegas

O atleta tirou mais de um minuto ao recorde nacional da meia maratona. Melhor marca era de Luís Jesus, em 1997.

A+ / A-

Samuel Barata mostra-se radiante por ter realizado um “objetivo de carreira” que perseguia “há muitos anos”, ao bater o recorde nacional da meia maratona com o estatuto de ser o primeiro atleta português de sempre a baixar da hora.

O atleta do Benfica, de 30 anos, correu os 21,097 quilómetros da prova de Valência em 59m40s e tirou mais de um minuto à anterior melhor marca nacional, detida por Luís Jesus desde 1997 (1h00m56).

"É uma satisfação enorme, um objetivo de carreira. O dia chegou e estou super satisfeito", diz Barata, em declarações a Bola Branca, para quem há agora que olhar para o que aí vem. Ou seja, os Jogos Olímpicos de Paris.

"Estou com um pé dentro e outro pé fora, mas o "ranking" não depende de mim e há muitas competições até agosto. E, por isso, o meu objetivo é a qualificação direta para a maratona olímpica. E a corrida vai acontecer onde? Irei divulgar brevemente", refere, sem 'abrir o jogo'.

Samuel Barata finalizou a meia maratona valenciana na 14.ª posição, a dois minutos do queniano Kibiwott Kandie, que repetiu o êxito do ano passado.

O corredor da Covilhã consegue assim sair a sorrir, depois de recentemente a marca obtida na Roménia (27.45 minutos) não ter sido homologada e, por isso, não ter sido considerada também recorde nacional dos 10 quilómetros.

Tudo porque, depois da medição pós corrida, percebeu-se que o percurso não tinha efetivamente os 10 quilómetros, mas sim 9.975 metros (faltavam 25 metros).

Desta vez, Samuel Barata está confiante que a prova foi bem delimitada: "Acho que está tudo bem homologado. O GPS no relógio deu correto. Era azar a mais (sorri). E agora é recuperar e trabalhar para a maratona", conclui.

Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.

Destaques V+