32,08%
8 Deputados
31,11%
7 Deputados
9,79%
2 Deputados
9,07%
2 Deputados
4,26%
1 Deputados
4,12%
1 Deputados
3,76%
0 Deputados
1,22%
0 Deputados
2,62%
0 Deputados
  • Freguesias apuradas: 3092 de 3092
  • Abstenção: 63,48%
  • Votos Nulos: 0,77%
  • Votos em Branco: 1,20%

A+ / A-

Guerra na Ucrânia

Ucrânia boicota Mundial de Judo após readmissão de russos e bielorrussos

01 mai, 2023 - 10:08 • Reuters

"Não vemos aqui neutralidade, condições iguais nem uma 'ponte para a paz', como manifestado na resolução da Federação Internacional de Judo sobre a participação das equipas russas e bielorrussas no Campeonato Mundial em Doha."

A+ / A-

Os judocas da Ucrânia não vão participar no mundial da modaliedade este mês no Qatar, depois de a Federação Internacional de Judo (FIJ) ter decidido readmitir atletas russos e bielorrussos podem participar de forma neutra.

O anúncio foi feito pela Federação Ucraniana de Judo (FUJ) esta segunda-feira, semanas depois de o Comité Olímpico Internacional (COI) ter recomendado que atletas da Rússia e da Bielorrússia fossem autorizados a regressar às competições internacionais enquanto neutros.

A FIJ tinha anunciado na semana passada que iria permitir a participação de judocas russos e bielorrussos nos Mundial que vai ser disputado no Qatar entre 7 e 14 de maio, adiantando que essa decisão permitirá que os atletas dos dois países possam qualificar-se para os Jogos Olímpicos de Paris, em 2024.

As recomendações do COI excluem atletas que tenham manifestado apoio público à guerra a Ucrânia ou que tenham sido contratados para combater na fileiras ou para integrar agências de segurança nacional. O COI diz ter pedido a uma empresa independente que faça avaliações prévias para identificar os atletas a excluir.

Apesar do esforço, a Federação Ucraniana alega que há uma série de judocas russos registados para o Mundial que são "soldados no ativo".

"Não vemos aqui neutralidade, condições iguais nem uma 'ponte para a paz', como manifestado na resolução da FIJ sobre a participação das equipas russas e bielorrussas no Campeonato Mundial em Doha", indica a FUJ em comunicado.

"O que vemos é uma decisão que contradiz as últimas recomendações do Comité Olímpico Internacional. Estamos desapontados com esta decisão da Federação Internacional de Judo, pelo que decidimos não participar no Mundial em Doha."

Esta não é a primeira vez que a Ucrânia boicota competições desportivas que incluem atletas da Rússia e da Bielorrússia, no contexto da invasão russa do território ucraniano em fevereiro de 2022.

Na sequência dessa invasão, o do apoio da Bielorrússia à guerra, a FIJ removeu o Presidente russo, Vladimir Putin, do cargo de presidente honorário do organismo e cancelou um Grand Slam que iria ter lugar em Kazan, na Rússia.

Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.

Destaques V+