Tempo
|
Tudo o que precisa de saber sobre o Mundial 2022 Últimas Notícias Mundial 2022
Tudo o que precisa de saber sobre o Mundial 2022 Últimas Notícias Mundial 2022
Tudo o que precisa de saber sobre o Mundial 2022 Últimas Notícias Mundial 2022
A+ / A-

Jogos Olímpicos

Pichardo recebe a medalha de ouro. "Ainda parece um sonho"

05 ago, 2021 - 11:26 • Redação

O novo campeão olímpico do triplo salto masculino revela que quer chegar a Paris 2024 já como novo recordista do mundo.

A+ / A-

Veja também:


Pedro Pichardo ainda não se inteirou verdadeiramente, mesmo depois de recebê-la no pódio, de que conquistou uma medalha de ouro nos Jogos Olímpicos, o prémio máximo que um desportista pode alcançar.

Em declarações à RTP, após a cerimónia protocolar de entrega das medalhas, Pichardo reconheceu estar "muito feliz" por se ter sagrado campeão olímpico de triplo salto, o que "para um atleta é o máximo".

"Felicidade é a única palavra que tenho. Os Jogos Olímpicos são a maior prova desportiva que há e ser campeão é o máximo. Ainda não [acordei]. Todo o mundo a falar comigo e parece um sonho. Parece que estou a dormir e a sonhar. Tenho de esperar que passem uns dias para cair na realidade", admitiu o saltador, de ouro logo na estreia em Olimpíadas.

Bater o recorde do mundo antes de Paris 2024


Pichardo ainda não teve oportunidade de rever o salto de 17,98 metros com que bateu o recorde nacional e garantiu a medalha de ouro.

O pai já viu e "está muito feliz, mas queria mais uns centímetros", para bater a barreira dos 18 metros. O grande objetivo, para o futuro, é bater o recorde do mundo, de 18,29 metros, que está na posse do britânico Jonathan Edwards desde 1995. Pichardo quer batê-lo antes de Paris 2024.

"Vou continuar a trabalhar para chegar a Paris como sendo o novo recordista do mundo", afiançou, acrescentando que queria tê-lo batido já em Tóquio 2020: "Na minha cabeça sempre estava que conseguia. Até ao último salto, continuei a tentar. Quero fazer história. O recorde já tem muitos anos e ainda ninguém conseguiu batê-lo. O ideal seria ser eu."

Nascido em Cuba mas naturalizado português no final de 2017, Pedro Pichardo garante que já sente a bandeira que leva vestida.

"Já me sinto integrado na comunidade portuguesa. O sotaque ainda continua a ser de Cuba, mas de resto estou integrado", sustentou.

Saiba Mais
Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.

  • EU
    05 ago, 2021 PORTUGAL 16:31
    " FELICIDADE, é a palavra que tenho". Para muitos a única palavra que sabem é ORGULHO. De facto, ser HUMILDE é uma grande alegria.

Destaques V+