A+ / A-

FIFA quer tornar VAR mais acessível em todo o mundo

05 abr, 2021 - 10:58 • Redação

Solução pode passar pela utilização de menos câmaras. Collina abre porta à presença de árbitras no Mundial 2022.

A+ / A-

A FIFA pretende tornar o videoárbitro (VAR) mais acessível em todo o mundo, para que a arbitragem seja melhor e o futebol mais justo.

É a posição de Pierluigi Collina, presidente do Comité de Árbitros da FIFA, citado no site oficial do organismo que tutela o futebol mundial.

"O objetivo da FIFA é ter resultados justos no terreno de jogo e a tecnologia pode ajudar a atingir este objetivo. Parte da visão do presidente [da FIFA, Gianni] Infantino para o futuro é tornar o VAR mais acessível para um número maior de associações-membro. Estamos a tentar encontrar uma solução que possa ser implementada com um número menor de câmaras", explicou o antigo árbitro.

Collina também abordou a prestação de Edina Alves Batista, árbitra do jogo de atribuição do quinto lugar do Mundial de Clubes masculino, e da sua equipa, composta por Neuza Back e Mariana De Almeida.

"Ficámos felizes com o desempenho muito bom da Edina e das suas auxiliares, mas não surpreendidos. Todas as decisões em termos de seleção de árbitros são tomadas pela qualidade", sublinhou.

O antigo árbitro abriu a porta à hipótese de haver mulheres a dirigir jogos no Mundial de seleções, em 2022, no Qatar: "Estamos a preparar árbitros, não árbitros masculinos ou femininos, por isso o critério é qualidade."

Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.

Destaques V+