Tempo
|
São Bento à Sexta
Os bastidores do Parlamento e da política nacional. Sexta às 23h10.
A+ / A-
Arquivo
PSD cético face a fundo Medina. "Quais são as regras e quais são os objetivos?"
Ouça aqui o São Bento à Sexta

São Bento à Sexta

PSD cético face a fundo Medina. "Quais são as regras e quais são os objetivos?"

13 out, 2023 • Susana Madureira Martins


Miranda Sarmento quer mais explicações sobre o novo mecanismo anunciado pelo ministro das Finanças, que funciona como reserva financeira alimentada pelo excedente orçamental. O líder parlamentar do PSD pede ainda que o Governo devolva "uma parte daquilo que arrecadou". O São Bento à Sexta faz o rescaldo da apresentação da proposta de Orçamento do Estado, com o líder parlamentar do PS, Eurico Brilhante Dias, a avisar que é preciso ter cautela a usar o excedente.

Dias após a apresentação da proposta de Orçamento do Estado (OE) pela equipa do Ministério das Finanças, o líder parlamentar do PSD vem defender, no programa São Bento à Sexta da Renascença, que se há excedente orçamental o melhor mesmo é que o Governo devolva "uma parte daquilo que arrecadou".

Questionado sobre o mecanismo que agora é defendido pelo ministro das Finanças e que funciona como reserva financeira proporcionada precisamente pelo excedente orçamental, Joaquim Miranda Sarmento explica que é preciso saber mais sobre o que Fernando Medina quer com este fundo.

O dirigente do PSD justifica que é preciso "perceber em que consiste esse fundo, quais são as regras, quais são os objetivos", notando que "foi uma proclamação do senhor ministro das Finanças, mas ainda sem qualquer consubstanciação".

No programa da Renascença São Bento à Sexta, o líder parlamentar do PS aconselha cautela na tese de devolução da receita arrecadada pelo Estado. Eurico Brilhante Dias alerta para o atual contexto internacional - guerra na Ucrânia e tensão no Médio Oriente - que obriga a que Portugal seja "particularmente cauteloso" face a "qualquer turbulência".

Neste programa, o líder parlamentar do PSD foi ainda confrontado com as palavras do presidente do partido que classificou como "orçamento pipi" o diploma do Governo. Miranda Sarmento não responde se seria expressão que usasse publicamente e justifica a frase de Luís Montenegro.

"O Orçamento é um Orçamento, à semelhança de todos os anteriores, que no papel parece, de facto, muito bem desenhado, mas sem uma estratégia para o crescimento da economia portuguesa, com muitas medidas para ir tapando remendos e problemas que se vão agravando", argumenta Miranda Sarmento.

O dirigente social-democrata acrescenta ainda que há no OE "um conjunto de intenções, mas depois, quando olhamos para a execução, se for como nos últimos 8 anos fica sempre bastante abaixo".

Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.