Tempo
|
Ribeiro Cristovão
Opinião de Ribeiro Cristovão
A+ / A-

Um Porto sem Norte

07 dez, 2023 • Opinião de Ribeiro Cristovão


Francamente agastado com tudo o que aconteceu na linha do Estoril, Sérgio Conceição apontou falhas a si próprio na condução do jogo, mas não deixou de realçar também alguns jogadores, cujas atuações muito contribuíram para o desaire e o afastamento da Taça.

Pela segunda vez, no curto espaço de trinta dias, o Futebol Clube do Porto saiu da Amoreira derrotado pela bem estruturada, dirigida e voluntariosa equipa do Estoril Praia, primeiro para o Campeonato, ontem para a Taça da Liga, de cuja Final Four ficou irremediavelmente arredado.

E nem sequer se pode dizer que tenha havido injustiça em ambos os resultados, porque a equipa canarinha venceu com todo o mérito, deixando mais uma vez a nu algumas das insuficiências que têm marcado a carreira dos comandados de Sérgio Conceição, nos dias mais recentes.

Ontem à noite, o Estoril Praia, que já perdeu por oito vezes no Campeonato, no qual permaneceu durante largas semanas na última posição da tabela classificativa, confirmou a franca melhoria que tem vindo a prenunciar sob o comando de Vasco Seabra, e ficou assim no lote que, em Janeiro próximo, vai disputar a posse do terceiro mais importante troféu do futebol português.

O Futebol Clube do Porto, ao contrário, realizou uma partida pobre, muito na linha de outras que tem vindo a protagonizar nos tempos mais recentes, com excepção da Liga dos Campeões, onde mantém legítimas ambições de abrir a porta dos oitavos-de-final, com os proveitos desportivos e financeiros daí decorrentes.

Francamente agastado com tudo o que aconteceu na linha do Estoril, Sérgio Conceição apontou falhas a si próprio na condução do jogo, mas não deixou de realçar também alguns jogadores, cujas actuações muito contribuíram para o desaire e o afastamento da Taça.

As carências do plantel portista são, em algumas circunstâncias, demasiado visíveis, o que não ajuda a construir um estado de serenidade, que conduza à obtenção de boas exibições e resultados a condizer.

Com o estado do Dragão em ebulição, com eleições no horizonte e uma campanha à qual poderá vir a faltar serenidade, a situação da sua equipa principal de futebol não deixa de ser um factor a ter em conta, em todos os sentidos, para o bem e para o mal.

Vamos ver como decorrem as próximas semanas, sendo de destacar que estão à porta desafios complicados, com o Sporting, para o campeonato, no dia 18 deste mês e, cinco dias antes, portanto no dia 13, com o Shakhtar Donetsk, para a derradeira jornada da fase de grupos da Liga dos Campeões, para a qual as duas equipas partem com o mesmo número de pontos, nove.

Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.