Da favela para a JMJ. Orquestra Maré do Amanhã quer "transformar a dor em esperança para crianças"

19 jul, 2023 - 21:09 • Marta Pedreira Mixão (edição), Imagens: Documentário "Contramaré", de Daniel Marenco; Reuters; Efe e Youtube @OrquestraMaredoAmanha

Em homenagem ao pai, assassinado numa favela do Rio de Janeiro, Carlos Eduardo Prazeres fundou uma orquestra para dar uma oportunidade a crianças carenciadas. A "Maré do Amanhã" está em Portugal para atuar e faz um pedido: que o Papa Francisco abençoe “a meninada”, por viverem num lugar perigoso, em constante conflito.

Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.