Tempo
|

35,42%
47 Deputados
25,24%
28 Deputados
9,05%
7 Deputados
6,37%
3 Deputados
4%
1 Deputados
3,09%
1 Deputados
1,38%
0 Deputados
1,25%
0 Deputados
1,11%
0 Deputados
5,15%
5 Deputados
  • Freguesias apuradas: 2495 de 3092
  • Abstenção: 45,06%
  • Votos Nulos: 5,44%
  • Votos em Branco: 2,48%

Total esquerda: 57Mandatos
Pan: 1Mandatos
Total direita: 34Mandatos
A+ / A-

Douro inspira com concertos

09 ago, 2021 - 11:06 • Olímpia Mairos

Além dos 70 concertos esperados até ao final do ano, outra das ações de grande destaque do projeto “Inspira” é a promoção do território, através da realização de seis vídeos gravados em sete miradouros do Douro, com diferentes músicos.

A+ / A-

A programação do projeto “Inspira - Douro, Cultura & Património” já arrancou e contempla vários espetáculos um pouco por toda a região do Douro.

A iniciativa apresenta-se com uma programação eclética, que se prolonga até dezembro, e vai chegar a aldeias, centros urbanos, praças históricas e miradouros do território duriense, com cerca de 70 concertos.

Aos diversos espetáculos está sempre associado o património. É por isso que, ainda durante o mês de agosto, os Museus do Douro, do Côa, de Lamego, por exemplo, assim como a vila de Torre de Moncorvo, vão receber artistas como os Ceifeiros de Cuba, os Solistas da Orquestra Portuguesa de Guitarras e Bandolins, a Guitarra e o Fado e o Bando das Gaitas.

Já a programação de setembro conta, por exemplo, com Sónia Pinto, Fernanda Paulo, Ana Laíns, Marionetas de Mandrágoras, Chulada da Ponte Velha e Sons do Douro, com palcos em São João da Pesqueira, Vila Nova de Foz Côa, Peso da Régua e Freixo de Espada à Cinta.

O “Inspira - Douro, Cultura & Património” é um projeto de programação em rede que junta a Fundação Museu do Douro, no Peso da Régua, Fundação Côa Parque, em Vila Nova de Foz Côa, e o município de São João da Pesqueira, através do Museu do Vinho.

De acordo com o diretor do Museu do Douro, Fernando Seara, “estas instituições são fundamentais para o desenvolvimento da região”, considerando, por isso, que o Inspira é também uma oportunidade para “chegar a toda a gente, às pequenas comunidades, às grandes comunidades e a todos os que visitam a região”.

Tratando-se de uma iniciativa de cariz nacional, o diretor do Museu do Douro assinala ainda que “é uma boa oportunidade para os artistas portugueses voltarem ao trabalho”.

Também o presidente da Câmara Municipal de São João da Pesqueira, Manuel Cordeiro, destaca a parceria entre as três instituições e as mais valias para o território.

“Esta parceria é fantástica, porque são três museus do território que o representam de forma singular e na sua íntegra. Faz todo o sentido esta parceria. E acaba também por acrescentar valor ao património, por mostrar algo mais a quem nos visita e também, obviamente, para consumo interno”, assinala Manuel Cordeiro.

Já para a diretora do Museu do Côa, Aida Carvalho, “projetos como este aumentam a auto-estima das comunidades e reforçam o orgulho de quem vive na região, estimula os públicos e acabam por ter também impacto na economia regional.”

Para além dos 70 concertos esperados até ao final do ano, outra das ações de grande destaque do projeto “Inspira” é a promoção do território através da realização de seis vídeos gravados em sete miradouros do Douro, com diferentes músicos.

São Salvador do Mundo (São João da Pesqueira), São Leonardo da Galafura (Régua), São Cristóvão do Douro (Sabrosa), São Gabriel (Moncorvo), São Lourenço (Vila Nova de Foz Côa), Penedo Durão (Freixo de Espada à Cinta) e o do Ujo (Alijó), são os miradouros de paragem obrigatória onde vão ser gravados videoclipes para servirem de cartão de visita para promoção do território.

Até ao momento, já foram lançados dois videoclipes com os músicos Emmy Curl no Miradouro de São Gabriel e de São Lourenço e Time for T, com Tiago Saga, no miradouro de São Salvador do Mundo.

Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.

Destaques V+