Tempo
|
Tudo o que precisa de saber sobre o Mundial 2022 Últimas Notícias Mundial 2022
Tudo o que precisa de saber sobre o Mundial 2022 Últimas Notícias Mundial 2022
Tudo o que precisa de saber sobre o Mundial 2022 Últimas Notícias Mundial 2022
A+ / A-

"Esta peça tem-me tirado algumas horas de sono", confessa o ator Pedro Hossi

03 ago, 2021 - 06:16 • Maria João Costa

“Uma Noite na Lua” é a peça que estreia a 3 de agosto, no Estúdio Time Out, e que marca o regresso ao teatro de Hossi que, nos últimos anos, se tem dedicado mais ao cinema e televisão.

A+ / A-

Já foi representada no Brasil por dois grandes atores como Gregório Duvivier e Marco Nanini. Chega agora a Portugal a peça “Uma Noite na Lua”. Vai estar em cena durante o mês de agosto no Estúdio Time Out em Lisboa. Quem dará corpo a este monólogo é uma cara bem conhecida do cinema e da televisão, o ator Pedro Hossi que assim regressa ao palco.

Com texto do brasileiro João Falcão, a peça conta com a encenação de António Terra e teve a revisão de texto conjunta do ator Pedro Hossi e do escritor, seu amigo, José Eduardo Agualusa.

“Uma noite na Lua” conta precisamente a história de um escritor. Pedro Hossi explica que a peça “fala de um homem solitário que perdeu o seu grande amor. É um escritor que nunca escreveu e que nunca conseguiu concluir nada e que, numa festa aborda um ator muito conhecido e de muito sucesso e diz-lhe que tem a peça que esse ator precisa.”

É aqui que a história mergulha, no momento em que este escritor falhado tenta escrever a peça prometida. “Ele chega a casa nessa noite e decide escrever a peça. Ele não tinha peça nenhuma!” conta Pedro Hossi em entrevista ao programa Ensaio Geral, da Renascença.

Aos olhos do público de “Uma Noite na Lua”, o escritor “vai passar essa noite a escrever”, descreve o ator que indica que o seu personagem vai debatendo-se com o “fantasma da ex-mulher que o abandonou, a Berenice”.

Nas palavras do ator que encarna o texto que Duvivier representou em 2016, há na peça uma temática que se prende com a “saúde mental”. “Quem for ver a peça vai ter acesso aos pensamentos” deste escritor.

Para Hossi representar este monólogo “é um grande desafio” duplo. Por um lado, é o regresso aos palcos do ator que nos últimos anos se tem dedicado mais ao cinema e à televisão, mas, por outro, é também a sua estreia num monólogo.

“Esta peça tem-me tirado algumas horas de sono”, confessa Hossi, “por ser um monólogo, por estar sozinho, por conduzir a peça”. O experiente ator recorda as palavras do brasileiro Gregório Duvivier que também já deu corpo a este monólogo: “Ele dizia que a memorização do texto tornou-se quase um pesadelo para ele. São trinta e poucas páginas feitas num ritmo alucinante”, explica.

O ator, nascido em Angola, que recentemente fez parte do elenco do filme “Sérgio”, realizado por Greg Barker e produzido pela Netflix, ao lado de Wagner Moura e Ana de Armas, dando vida à personagem de Xanana Gusmão, diz que procurava “um desafio” nesta fase da sua carreira.

“Vindo de uma pandemia e deste isolamento a que estivemos expostos, eu tive tempo de pensar sobre a direção que queria dar à minha carreira”, diz. O ator admite que vai continuar a fazer televisão e cinema, mas aceitou o desafio do teatro. “Acredito ser capaz”, afirma Pedro Hossi que concluiu dizendo que considera que se cresce com estes desafios.

Com produção de H2N – Hugo Nóbrega, que já antes levou à cena com sucesso outro monólogo, “Todas as Coisas Maravilhosas” protagonizado por Ivo Canelas, a peça “Uma Noite na Lua” vai estar em cena no Estúdio Time Out, no Mercado da Ribeira, em Lisboa, de 3 e 31 de agosto, de terça a sexta-feira, às 20h00.

Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.

Destaques V+