Tempo
|
A+ / A-

“Onde a Vida Acontece”

Beja na rota dos contos infantis para apresentar a história da flauta

03 ago, 2021 - 10:36 • Rosário Silva

Ao ar livre, o concerto de entrada livre e vocacionado para todos os públicos insere-se na programação “Onde a Vida Acontece”. No Jardim Público de Beja, dois jovens músicos vão interagir com o público para mostrar a evolução de um instrumento que remete para o imaginário dos contos tradicionais.

A+ / A-

O Jardim Público de Beja recebe, na manhã da próxima sexta-feira, dia 6 de agosto, um concerto inédito, de cariz didático, denominado “A flauta deambulante do Flautista de Hamelin: Uma história da flauta, contada por ela mesma e pelo eufónio”.

Os músicos Simão Correia, na flauta, e João Rosário, no eufónio, juntam-se no jardim da capital do baixo Alentejo para contar, através da música, uma história internacional da flauta.

“Numa linguagem simples e acessível, os dois músicos apresentam a evolução da flauta, e demonstram a sua versatilidade como instrumento de orquestra através de um repertório de excelência e, ao mesmo tempo, cativante para os mais jovens”, referem os promotores do projeto “Onde a Vida Acontece”, em nota enviada à Renascença.

Com entrada livre, o concerto que propõe “um programa especialmente atrativo para os mais novos, mas que promete encantar todos os públicos” tem início marcado para as 10h30.

Trajados a rigor e a remeter para o imaginário do conto tradicional “O Flautista de Hamelin”, que foi popularizado pelos Irmãos Grimm, os jovens Simão Correia e João Rosário vão passear pelo jardim pacense, ao mesmo tempo que interagem com a assistência.

Os músicos apresentam um programa variado que inclui, por exemplo, “o movimento “Pássaros”, da peça “O Carnaval dos Animais” de Camille Saint-Saëns, e o Intermezzo de “Carmen”, de Georges Bizet”, onde o confronto “ilustra bem a polivalência e as capacidades expressivas da flauta”, refere a organização.

O repertório inclui também peças compostas por “nomes imortais da música mundial”, como Tchaikovsky, Mouquet, Offenbach, Piazzolla, Demersseman ou Mozart, “em que aquele instrumento de sopro assume papel de relevo.”

O concerto insere-se no projeto “Onde a Vida Acontece”, com financiamento comunitário, numa parceria que junta a Câmara Municipal de Beja e a entidade promotora, a Pedra Angular – Associação de Salvaguarda do Património do Alentejo, com sede na região.

“Em ambiente familiar e aprazível, os jovens intérpretes Simão Correia e João Rosário prometem mostrar em Beja o poder encantatório da grande música, tal como, salvaguardadas as devidas distâncias, fez o flautista do conto popular a que alude o sugestivo título do evento”, refere a associação Pedra Angular.

Simão Correia iniciou os estudos musicais em 2008, no Conservatório Regional do Baixo Alentejo, tendo concluído a licenciatura no Curso de Música em 2019, na Universidade de Évora, onde foi aluno de Monika Streitová.

João Rosário iniciou o seu percurso musical na Sociedade Filarmónica Lealdade União Ribeirense (Ribeira Branca, Torres Novas) e concluiu a licenciatura em 2020, também na Universidade de Évora, na classe de Gil Gonçalves.

Tópicos
Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.

Destaques V+