Tempo
|
A+ / A-

Feira do Livro

Primeiro dia de Verão com “Solstício das Palavras” em Beja

21 jun, 2021 - 10:47 • Rosário Silva

Tertúlias com escritores, sessões de autógrafos, espetáculos, exposições, atividades para pais e filhos e artesanato urbano são iniciativas que animam a cidade de Beja entre 21 e 27 de junho, na primeira edição da Feira do Livro “Solstício das Palavras”.

A+ / A-

O solstício de Verão que, nesta segunda-feira, marca o início da estação no hemisfério Norte é assinalado em Beja com o início da Feira do Livro “Solstício das Palavras”.

De 21 a 27 de junho, a capital do baixo Alentejo recebe a primeira edição de uma iniciativa que pretende, durante uma semana, “celebrar a palavra escrita, lida, dita e cantada.”

Nos próximos dias, a cidade de Beja apresenta um conjunto de atividades em torno da palavra, como “tertúlias com escritores, sessões de autógrafos, espetáculos, exposições, atividades para pais e filhos e feira do imaginário – artesanato urbano”, indica uma nota da Câmara Municipal, enviada à Renascença.

O programa do evento decorre em vários espaços da cidade alentejana, de acordo com as iniciativas agendadas. A Feira do Livro e as sessões de autógrafos acontecem no Parque Vista Alegre. Já o Centro UNESCO recebe, entre outras atividades, lançamentos de livros, conferências ou encontros com escritores. O Teatro Pax Julia e a Biblioteca Municipal José Saramago, que celebra nesta segunda-feira 147 anos de vida, são outros locais que acolhem o certame.

Quase duas dezenas de quiosques estão instalados no Parque Vista Alegre, recebendo outras tantas editoras nacionais e locais, além de uma representação da Rede Intermunicipal de Bibliotecas do Baixo Alentejo, assim como um stand dedicado à literatura africana, no âmbito do Plano Local de Integração de Migrantes e uma exposição/venda de artesanato urbano.

Uma dezena de autores locais e 15 nacionais marcam presença em Beja, participando em tertúlias moderadas pelos jornalistas Isabel Lucas, Maria João Costa, Hélder Gomes, Filipa Melo e Ana Daniela Soares.

Luís Osório, António Carlos Cortez e Rita Taborda Duarte, Ricardo Viel e Sérgio Letria sobre José Saramago, Adalberto Alves e Eduardo Ramos, Nuno Júdice e José Mário Silva, Maria do Rosário Pedreira e Nuno Camarneiro são “os autores nacionais que celebram a sua vida literária em Beja nas tardes de sábado e domingo no Centro UNESCO”, revela o município.

No âmbito de uma parceria com a ASSESTA – Associação de Escritores do Alentejo, estão previstos encontros com escritores alentejanos, como Isabel Tomé, Dinis Cortes, Francisco do Ó Pacheco, José Fernando Rosa Mendes ou Vitor Encarnação, nos finais de tarde, entre hoje e próxima sexta-feira.

Prémios, homenagens e outras iniciativas

O programa prevê também, no dia 24, o lançamento da 3.ª edição do Prémio Literário Joaquim Mestre; no dia 26, a iniciativa “Universos da Poesia” com a participação “dos dizedores Pedro Freitas e Sir Scratch; e, nos próximos sábado e domingo de manhã, dias 26 e 27, atividades para pais e filhos “Barrigas cheias de Histórias”, com seis sessões de mediação leitora com Jorge Serafim, Cláudia Fonseca e Rita Moriés.

A palavra cantada será celebrada com espetáculos musicais, leituras encenadas e contos de terça a sexta. Uma festa em que vão participar os artistas, Celina da Piedade, Siricaia, Joana Manuel, Cláudia Fonseca, Mafalda Vasques, Ana Rato e Buba Espinho.

Um outro destaque deste evento é a homenagem agendada para dia 26 de junho, revisitando a obra de Paulo Abreu Lima, letrista e compositor, falecido no início deste ano e que muito contribuiu para a cultura no Alentejo.

Quem visitar a feira, vai poder também apreciar as exposições patentes, durante os meses de junho e julho, no Centro UNESCO: “A palavra não confina”, ilustrações de Jorge Serafim e na Biblioteca Municipal, “Fábula rasa”, ilustrações de Joaquim Rosa e textos de Vítor Encarnação.

Para a abertura, neste dia 21, a Biblioteca bejense recebe uma sessão protocolar que assinala a abertura desta primeira edição da “Solstício das Palavras”, seguindo-se o lançamento do livro de Sara Rodi, “O Quanto Amei – Fernando Pessoa e as mulheres da sua vida”.

A conferência inaugural está marcada para as 21h00 no Auditório Centro UNESCO, com os escritores Pedro Mexia e Miguel Manso, que vão estar à conversa com Isabel Lucas.

A Feira do Livro é uma organização da Câmara Municipal de Beja, em parceria com a ASSESTA – Associação de Escritores do Alentejo, contando com o apoio institucional da Direção Regional de Cultura do Alentejo e da Direção Geral do Livro, dos Arquivos e das Bibliotecas.

Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.

Destaques V+