Tempo
|
A+ / A-

Facebook passa a mostrar dados de utilizadores recebidos de apps e sites

21 ago, 2019 - 16:42 • Daniela Espírito Santo , Rui Barros

Finalmente vai poder saber toda a informação que a rede social recolheu sobre si noutras plataformas.

A+ / A-

Já reparou que, sempre que vai pesquisar uma nova peça de roupa, um restaurante ou até um destino de viagem, passa a ver publicidade desses produtos no Facebook? Agora vai conseguir ver e controlar os dados que são cedidos à maior rede social do planeta por websites e aplicações que utiliza no seu dia a dia.

A nova funcionalidade "Atividades Fora do Facebook" está prestes a chegar e, segundo a rede social de Mark Zuckerberg, vai permitir que "o utilizador veja um resumo das aplicações e sites que enviam informações sobre a sua atividade ao Facebook" e, mais importante, limpar "essas informações da sua conta, se desejar".

Esta funcionalidade, que ainda não está disponível em Portugal, é importante tendo em conta que, de acordo com alguns estudos, cerca de um terço de todos os sites na internet possuem alguma forma de partilha de dados com o Facebook como, por exemplo, login através da rede social, botões de "gosto" ou até via caixa de comentário integrada, mecanismos utilizados pela rede para aceder ao seu histórico de navegação.

Com este "Off-Facebook Activity" será possível rejeitar e até bloquear alguns sites, caso não queira que estes partilhem os seus dados com a rede social. No entanto, e se as imagens partilhadas pelo Facebook estiverem completas, não será possível eliminar dados já recolhidos... apenas serão desassociados da sua conta.

A medida já era esperada há pelo menos um ano, altura em que Mark Zuckerberg anunciou a criação de uma espécie de botão para "limpar o histórico", como resposta ao escândalo Cambridge Analytica.

Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.

Destaques V+