Tempo
|
Tudo o que precisa de saber sobre o Mundial 2022 Últimas Notícias Mundial 2022
Tudo o que precisa de saber sobre o Mundial 2022 Últimas Notícias Mundial 2022
Tudo o que precisa de saber sobre o Mundial 2022 Últimas Notícias Mundial 2022
A+ / A-

Símbolos da JMJ vão percorrer a Espanha em setembro e outubro

02 ago, 2021 - 11:57 • Olímpia Mairos

Incentivar os jovens a participar na Jornada Mundial da Juventude de Lisboa é uma das motivações para a peregrinação da Cruz.

A+ / A-

Os símbolos da Jornada Mundial da Juventude vão peregrinar pelas dioceses espanholas durante setembro e outubro.

A Cruz da JMJ e o ícone de Nossa Senhora Salus Populi Romani chegarão à fronteira com a Espanha no domingo, 5 de setembro, ao meio-dia, mais concretamente à paróquia de María Auxiliadora de Fuentes de Oñoro, na Diocese de Ciudad seguindo depois para Ciudad Rodrigo.

Nas pequenas cidades, os símbolos vão marcar presença durante um dia, já nas grandes cidades, como Madrid e Barcelona, Sevilha ou Valência, a peregrinação será de dois a quatro dias. Está também prevista a deslocação dos símbolos às Ilhas Canárias.

O périplo por Espanha termina no dia 29 de outubro, em Ayamonte, na Diocese de Huelva, onde terá lugar a celebração eucarística por volta das 18h30. Uma hora mais tarde terá lugar a despedida e o regresso a Portugal, atravessando a fronteira pelo rio Guadiana.

A partir de novembro, a Cruz e o ícone de Nossa Senhora vão percorrer as dioceses portuguesas. O itinerário previsto para esta peregrinação vai começar na diocese do Algarve e termina em Lisboa, em julho de 2023, a diocese escolhida para acolher este encontro mundial de jovens promovido pela Igreja Católica.

De acordo com o Comité Organizador Local da JMJ 2023, “os símbolos partem em peregrinação para serem anunciadores do Evangelho e acompanharem os jovens, de forma especial, nas realidades em que vivem”.

A Cruz peregrina e o ícone de Nossa Senhora Salus Populi Romani foram entregues à delegação portuguesa no dia 22 de novembro de 2020, Domingo de Cristo-Rei, numa celebração presidida pelo Papa Francisco, no Vaticano.

Com 3,8 metros de altura, a Cruz peregrina, construída a propósito do Ano Santo, em 1983, foi confiada por João Paulo II aos jovens no Domingo de Ramos do ano seguinte, para que fosse levada por todo o mundo. Desde aí, a Cruz peregrina, feita em madeira, iniciou uma peregrinação que já a levou aos cinco continentes e a quase 90 países. Tem sido encarada como um verdadeiro sinal de fé.

Desde 2000 que a Cruz peregrina conta com a companhia do ícone de Nossa Senhora Salus Populi Romani, que retrata a Virgem Maria com o Menino nos braços.

Este ícone foi introduzido ainda pelo Papa João Paulo II como símbolo da presença de Maria junto dos jovens.

Com 1,20 metros de altura e 80 centímetros de largura, o ícone de Nossa Senhora Salus Populi Romani está associado a uma das mais populares devoções marianas em Itália. É antiga a tradição de o levar em procissão pelas ruas de Roma, para afastar perigos e desgraças ou pôr fim a pestes.

O ícone original encontra-se na Basílica de Santa Maria Maior, em Roma, e é visitado pelo Papa Francisco, que ali reza e deixa um ramo de flores, antes e depois de cada viagem apostólica.

Saiba Mais
Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.

  • Ivo Pestana
    02 ago, 2021 Funchal 14:18
    JMJ só com imunidade de grupo. Muitos países estão atrasados na vacinação. Portugal está a colocar o carro na frente dos bóis, só pensa no turismo, mas o dinheiro não é tudo. Rezem, cuidem dos pobres e envangelizem e deixem-se de aventuras. O mundo não está para as brincadeiras do Vaticano, as pandemia levam anos a passar. Mas, se calhar o insensato sou eu. Alpha e Omega é a minha religião e não os poderes de Roma.

Destaques V+