Tempo
|
A+ / A-

Dia Mundial da Rádio

D. Manuel Clemente sublinha papel "particularmente pessoal" da rádio. "Prolonga o passado e cria o futuro"

13 fev, 2021 - 14:02 • Sofia Freitas Moreira

O cardeal patriarca de Lisboa lembra a importância do meio, que chega a toda a gente e a cada pessoa de forma particular.

A+ / A-

Numa mensagem a propósito do Dia Mundial da Rádio, que se assinala este sábado, D. Manuel Clemente sublinha o papel da rádio virada para o futuro graças aos novos meios, mas com uma capacidade que não muda.

O cardeal patriarca de Lisboa lembra a importância do meio, que chega a toda a gente e a cada pessoa em particular, referindo-se ainda ao papel da rádio como companhia.

“Salientar o papel que ela continua a ter, não apenas prolongando o passado, mas também criando futuro, com estes meios que estão à sua disposição, para cumprir aquilo que é o seu objetivo”, disse o cardeal patriarca.

D. Manuel Clemente referiu ainda que “a rádio tem possibilidades de ser escutada mesmo quando estamos a fazer outras coisas, como por exemplo a conduzir, ou a deslocar-nos de um lado para o outro. E, mais do que isso, nessa intimidade que a rádio consegue para estabelecer uma relação, transmite uma mensagem em termos particularmente pessoais”.

Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.

Destaques V+