Tempo
|
Tudo o que precisa de saber sobre o Mundial 2022 Últimas Notícias Mundial 2022
Tudo o que precisa de saber sobre o Mundial 2022 Últimas Notícias Mundial 2022
Tudo o que precisa de saber sobre o Mundial 2022 Últimas Notícias Mundial 2022
A+ / A-

Estado da Nação

PSD fala em "desastres" de Cabrita e Costa lamenta oposição de "casos e casinhos"

21 jul, 2021 - 18:54 • Lusa

PSD acusou durante o debate parlamentar o Governo de se comportar "como dono disto tudo" e António Costa de se julgar já "impune" perante tudo o que acontece no país.

A+ / A-

O PSD insurgiu-se hoje contra os sucessivos "desastres" na ação do ministro Eduardo Cabrita, sugerindo a urgência de uma remodelação do Governo, e o primeiro-ministro considerou que os sociais-democratas estão apenas focados em "casos e casinhos".

Esta troca de argumentos entre sociais-democratas e António Costa aconteceu na segunda ronda de perguntas ao primeiro-ministro no debate sobre o Estado da Nação, na Assembleia da República.

Na intervenção mais dura por parte do PSD, Carlos Peixoto acusou o Governo de se comportar "como dono disto tudo" e António Costa de se julgar já "impune" perante tudo o que acontece no país.

Numa alusão aos casos com o ministro da Administração Interna, o vice-presidente da bancada social-democrata advertiu António Costa se nada fizer "tudo passará a ser da sua direta responsabilidade".

Depois, questionou o primeiro-ministro se concorda com o teor do despacho de Eduardo Cabrita que, na opinião do deputado Carlos Peixoto, "autorizou" os festejos do título de campeão do Sporting no Marquês de Pombal, em Lisboa, e se considera ou não que esse mesmo despacho violou uma anterior recomendação da PSP em sentido contrário.

"Eduardo Cabrita acumula desastres atrás de desastres", concluiu o dirigente do PSD.

Mas António Costa, na sua resposta, não se referiu a estes temas e observou que ouviu falar "vários deputados do PSD".

"Mas verifiquei que nada disseram sobre aquilo que é realmente prioritário para os portugueses. Nada disseram sobre a vacinação, sobre o reforço das aprendizagens, sobre a agenda do trabalho digno ou sobre a recuperação económica do país", reagiu.

Na perspetiva do líder do executivo, ao longo do debate sobre o Estado da Nação, "o PSD não apresentou qualquer visão alternativa para o país".

"Em suma, o PSD só consegue falar de casos e casinhos, mas nada que diga respeito à vida concreta dos portugueses", criticou, recebendo palmas da bancada do PS.

Numa das intervenções da segunda ronda por parte da bancada do PSD, a deputada Sara Madruga da Costa acusou o primeiro-ministro de "fugir" às promessas que fez para a sua Região Autónoma, designadamente em matéria de construção do novo hospital.

"Assistimos a um comportamento vergonhoso por parte do Governo", disse, com António Costa da Costa a responder-lhe poucos minutos depois, dizendo: "Não vale inventar problemas que não existem".

"O Governo já assumiu o compromisso, a verba está disponível no Orçamento e é só não complicarem para podermos executar o Orçamento", contrapôs o líder do executivo socialista.

Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.

Destaques V+