Siga-nos no Whatsapp
A+ / A-

Cadáver encontrado na Madeira. Pode ser de um dos turistas desaparecidos

04 abr, 2024 - 21:57 • Lusa

Os turistas desapareceram sem deixar rasto a 16 de março, sendo que a filha, entretanto, regressou a França.

A+ / A-

O cadáver de uma mulher foi encontrado esta quinta-feira em São Vicente, na costa norte da Madeira, indicou a Polícia de Segurança Pública, adiantando que poderá ser um dos elementos do casal de turistas que desapareceu em 16 de março.

"Pelas características da indumentária, suspeita-se que seja a senhora", disse à agência Lusa o comissário João Góis, referindo que o corpo, já em decomposição, foi avistado por um cidadão estrangeiro que percorria uma zona de montanha, através do caminho da Abelheira, perto da Fajã da Areia, na freguesia de São Vicente.

O alerta foi dado cerca das 18h30 e a brigada de Busca, Salvamento, Socorro e Resgate em Montanha da PSP ainda se encontra no local.

De acordo com João Góis, estão a ser efetuadas buscas naquela área, considerando a possibilidade de o corpo do outro elemento do casal se encontrar nas imediações.

O primeiro alerta para o desaparecimento dos turistas, um homem e uma mulher de nacionalidade francesa, de 58 e 56 anos, foi dado no dia 16 de março à tarde pela filha do casal, que nesse dia optou por ficar a descansar no alojamento, localizado na Fajã da Areia, enquanto os pais decidiram dar um passeio a pé nas imediações.

Os turistas desapareceram sem deixar rasto, sendo que a filha, entretanto, regressou a França.

A operação de busca, coordenada pelo Comando Regional da Polícia de Segurança Pública da Madeira, foi interrompida durante alguns dias devido ao mau tempo na costa norte da Madeira.

Para além da PSP, a operação envolveu também a Polícia Judiciária (PJ), a Guarda Nacional Republicana (GNR), o Comando Operacional da Madeira, o Serviço Regional de Proteção Civil, o SANAS e a Autoridade Marítima.

Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.

Destaques V+