Tempo
|
A+ / A-

​Maior incêndio do ano já destruiu 10% do Parque Natural da Serra da Estrela

10 ago, 2022 - 18:11 • Diogo Camilo e Ricardo Vieira

As chamas já consumiram quase 10 mil hectares, colocando o incêndio que deflagrou sábado, na Covilhã, como o mais devastador do ano.

A+ / A-

O incêndio que lavra desde sábado na Serra da Estrela já é o maior do ano em Portugal, com 9.532 hectares de área ardida até às 17h30 desta quarta-feira.

Os dados, recolhidos pela Renascença junto do Sistema Europeu de Informação sobre Incêndios Florestais (EFFIS), representam uma área ardida equivalente ao concelho de Lisboa.

O fogo deflagrou junto à localidade de Garrocho, no concelho da Covilhã, pelas 3h00 da madrugada, do dia 6 de agosto.

As chamas já destruíram quase 10 mil hectares, colocando o incêndio da Serra da Estrela como o mais devastador do ano. Os outros fogos com mais área ardida são: Murça, em Vila Real (7.058 hectares), Pombal, Leiria (5.126) e Chaves, Vila Real (3.368).

Ainda de acordo com os dados do EFFIS, o fogo que deflagrou sábado no concelho da Covilhã já destruiu 10,7% do Parque Natural da Serra da Estrela.

Este incêndio também é um dos maiores dos últimos quatro anos em Portugal:

  • Monchique (2018) - 26.763 hectares
  • Proença-a-Nova (2020) - 14.878 hectares
  • Serra da Estrela (2022) - 9.532 até agora
  • Vila de Rei (2019) - 9.249 hectares
  • Castro Marim (2021) - 6.629 hectares

De acordo com a informação disponível às 00h45 desta quinta-feira, no ‘site’ da Autoridade Nacional de Emergência e Proteção Civil (ANEPC), havia 1.471 operacionais no combate às chamas, com o apoio de 459 meios terrestres.

[notícia atualizada à 01h11 de dia 11 de agosto]

Saiba Mais
Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.

Destaques V+