Tempo
|

35,42%
47 Deputados
25,24%
28 Deputados
9,05%
7 Deputados
6,37%
3 Deputados
4%
1 Deputados
3,09%
1 Deputados
1,38%
0 Deputados
1,25%
0 Deputados
1,11%
0 Deputados
5,15%
5 Deputados
  • Freguesias apuradas: 2495 de 3092
  • Abstenção: 45,06%
  • Votos Nulos: 5,44%
  • Votos em Branco: 2,48%

Total esquerda: 57Mandatos
Pan: 1Mandatos
Total direita: 34Mandatos
A+ / A-

Covid-19

Mais de 111 mil jovens entre os 12 e os 15 já agendaram a vacinação

13 ago, 2021 - 11:26 • Beatriz Lopes , Sofia Freitas Moreira

O número foi confirmado por fonte da "task force" à Renascença. Há cerca de 400 mil crianças naquela faixa etária.

A+ / A-

Veja também:


A "task force" responsável pelo processo de vacinação contra a Covid-19 registou já mais de 111 mil pedidos de autoagendamento de vacinas para jovens entre os 12 e os 15 anos.

Até às 10h30 desta sexta-feira, foram recebidos mais de 111 mil pedidos de autoagendamento para os dois fins de semana previstos, disse fonte da "task force" à Renascença.

De acordo com diretora-geral da Saúde, Graça Freitas, há cerca de 400 mil jovens na faixa etária entre os 12 e os 15 anos.

Na quinta-feira, numa entrevista à SIC, o vice-Almirante Gouveia e Melo, responsável pela "task force", reafirmou a importância da vacinação dos mais jovens, explicando que, com a nova variante da Covid-19 (Delta), a imunidade de grupo poderá ser atingida só nos 85%.

O responsável tem defendido a vacinação dos mais novos, tendo nomeadamente em conta o início em breve do ano letivo, mas disse na entrevista que não pressionou nesse sentido a diretora-geral da Saúde, Graça Freitas, que considerou não ser sequer uma pessoa que se deixe pressionar.

Gouveia e Melo lembrou que as crianças não se podem vacinar fora da sua área de residência e que devem sempre ser acompanhadas por um responsável (os pais ou representante legal) quando se dirigirem a um centro de vacinação.

Saiba Mais
Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.

Destaques V+