Tempo
|
A+ / A-

Dois homens em situação ilegal foram detidos em embarcação no rio Tejo

24 jul, 2021 - 00:53 • Lusa

Autoridade Marítima Nacional (AMN) explica que foi detetada uma embarcação de recreio com excesso de lotação, com 16 tripulantes a bordo, sendo que 13 estavam em situação ilegal no país.

A+ / A-

Dois homens em situação ilegal em Portugal foram detidos, na quinta-feira, na zona do Samouco, em Alcochete, no distrito de Setúbal, na sequência de uma ação de fiscalização dirigida à captura de amêijoa no rio Tejo, informaram as autoridades.

Em comunicado, Autoridade Marítima Nacional (AMN) explica que foi detetada uma embarcação de recreio com excesso de lotação, com 16 tripulantes a bordo, sendo que 13 estavam em situação ilegal no país.

“Dos 13 homens que se encontravam em situação ilegal em Portugal, 11 deles foram notificados para regularizar a sua situação junto do Serviço de Estrangeiros e Fronteiras (SEF), sendo que dois deles foram detidos por já terem sido notificados pelo SEF para abandonarem o território nacional, indicação que não respeitaram, pelo que serão presentes a tribunal”, é referido.

De acordo com a AMN, os elementos da Polícia Marítima constataram ainda que a embarcação não tinha o registo do motor instalado, vistoria válida, equipamentos de segurança, bem como não havia habilitação legal para a condução.

As autoridades acrescentam que foram elaborados os respetivos autos de notícia, tendo sido apreendida a embarcação, como medida cautelar.

Na ação de fiscalização estiveram quatro elementos do Comando-local da Polícia Marítima de Lisboa, apoiados por uma embarcação.

Tópicos
Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.

  • Eu
    24 jul, 2021 Cá 10:58
    Muitos mais cá estarão ilegais. Mas a não ser assim, onde é que os "empresários" criminosamente exploradores, iam buscar a tão desejada mão-de-obra ao preço da chuva?

Destaques V+