Tempo
|
Tudo o que precisa de saber sobre o Mundial 2022 Últimas Notícias Mundial 2022
Tudo o que precisa de saber sobre o Mundial 2022 Últimas Notícias Mundial 2022
Tudo o que precisa de saber sobre o Mundial 2022 Últimas Notícias Mundial 2022
A+ / A-

Catarina Martins

Champions. "Não é compreensível" permitir a outros o que se proíbe aos portugueses

29 mai, 2021 - 21:45 • Redação com Lusa

A coordenadora do BE, Catarina Martins, atribui responsabilidades ao Governo e à Câmara Municipal do Porto.

A+ / A-

A coordenadora do Bloco de Esquerda, Catarina Martins, considerou, este sábado, incompreensível que se permita a uma iniciativa como a final da Liga dos Campeões aquilo que os portugueses estão impedidos de fazer, atribuindo responsabilidades ao Governo e à Câmara do Porto.

No final da Mesa Nacional do BE, Catarina Martins foi questionada pelos jornalistas sobre a final da Liga dos Campeões, que se realiza, este sábado, no Porto, e que tem gerado desacatos e incumprimento das regras sanitárias por parte de alguns adeptos na cidade.

"Parece-me que não é compreensível permitir-se a uma iniciativa aquilo que não se permite à generalidade dos cidadãos e das cidadãs deste país", criticou.

Questionada sobre quem tem responsabilidades, a coordenadora do BE referiu que, "do ponto de vista das normas e da sua implementação", essas devem ser atribuídas ao Governo e à Câmara do Porto.

"Nós achamos que são sempre necessários os maiores dos cuidados. Portugal deve ter uma posição que seja compreendida por toda a comunidade na forma como impõe regras para prevenir riscos de Covid-19. Sabemos que o ar livre é bem mais seguro do que os espaços fechados, sabemos que há já população vacinada, mas sabemos que são precisos cuidados", tinha começado por responder.

Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.

  • Anónimo
    30 mai, 2021 Lisboa 15:10
    Como seria de esperar, só a esquerda defende os portugueses contra as discriminações que estes sofrem no seu próprio país. De Ventiras, Menturas e Andrébices nem um pio se ouviu.
  • Ivo Pestana
    29 mai, 2021 Funchal 23:00
    São as libras.

Destaques V+