Tempo
|
A+ / A-

Intoxicação alimentar

ASAE instaura processo-crime após hospitalização de crianças em Beja

20 mai, 2021 - 10:20 • Olímpia Mairos com Lusa

Foram também apreendidos alimentos fora de prazo, por suspeita de não estarem em boas condições para consumo. A inspeção decorreu após a hospitalização de 70 crianças.

A+ / A-

A Autoridade de Segurança Alimentar (ASAE) instaurou um processo-crime e apreendeu vários alimentos no centro cultural que fornece refeições a escolas de Beja, depois de 70 crianças terem sido transportadas para o hospital.

Em comunicado, a ASAE explica que se deslocou “imediatamente após ter sido acionada pelos canais próprios de alerta e de emergência, em estreita articulação com as autoridades de saúde locais, face à hospitalização de 70 crianças, no Centro Hospitalar de Beja, as quais evidenciavam sintomas de natureza infeciosa ou tóxica, potencialmente causados pelo consumo de alimentos”.

Da inspeção, indica a ASAE, foi apurado que “a origem estava centralizada num centro cultural e social que procedia ao fornecimento das refeições em cinco escolas dos Agrupamentos de Escolas números 1 e 2 de Beja”.

Foram apreendidos 240 ovos com validade expirada e 40 quilos de produtos alimentares, por suspeita de não estarem em boas condições para consumo, além de ter recolhido oito amostras dos alimentos que eram confecionados no centro cultural, que constavam na ementa semanal, para serem analisados pelo laboratório de segurança alimentar.

A ASAE refere ainda que a operação decorreu “em estreita articulação com os serviços do Ministério Público territorialmente competentes”.

Crianças hospitalizadas tinham entre três e 10 anos

Segundo fonte da Unidade Local de Saúde do Baixo Alentejo (ULSBAN), citada pela Lusa, três crianças foram internadas na terça-feira, no serviço de pediatria do hospital de Beja. Uma delas teve alta durante a noite e as outras duas tiveram alta durante o dia de quarta-feira.

Já o Hospital José Joaquim Fernandes, Beja, disse por diversas vezes à Lusa que ali tinham recebido assistência um total de 42 pessoas (36 crianças e seis adultos).

Fonte da Câmara Municipal tinha indicado que as crianças transportadas para o hospital da cidade, devido a "suspeitas de uma intoxicação alimentar", tinham entre três e 10 anos.

Segundo o vereador do pelouro da Educação do município de Beja, Arlindo Morais, as crianças frequentam o pré-escolar e o 1.º ciclo do ensino básico e são de duas escolas de Beja e das escolas das freguesias rurais de Beringel, São Matias e Trigaches.

Arlindo Morais adiantou ainda que as refeições para estas escolas são confecionadas pelo Centro Social Cultural e Recreativo do Bairro da Esperança, em Beja, uma Instituição Particular de Solidariedade Social (IPSS).

Tópicos
Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.

Destaques V+