Tempo
|
Tudo o que precisa de saber sobre o Mundial 2022 Últimas Notícias Mundial 2022
Tudo o que precisa de saber sobre o Mundial 2022 Últimas Notícias Mundial 2022
Tudo o que precisa de saber sobre o Mundial 2022 Últimas Notícias Mundial 2022
A+ / A-

Estratégia nacional de testes em massa à Covid-19 ainda não saiu do papel

14 mar, 2021 - 08:10 • Beatriz Lopes

A medida da testagem em massa foi anunciada há um mês, mas unidades de cuidados continuados ou locais de maior risco continuam sem fazer testes de rastreio de 14 em 14 dias, como previsto desde 15 de fevereiro.

A+ / A-

Veja também:


Um mês depois de as autoridades de saúde terem anunciado a testagem em massa à Covid-19 em locais de maior risco de contágio ou instituições com populações vulneráveis, a medida continua por ser implementada.

O jornal “Público” conta, este domingo, que as unidades de cuidados continuados, cadeias, lares, instituições de acolhimento de menores ou refugiados e locais de trabalho com maior risco de transmissão continuam sem fazer testes de rastreio de 14 em 14 dias, como previsto desde 15 de fevereiro através de uma norma da Direção Geral da Saúde (DGS).

O Ministério da Saúde e a DGS não esclarecem o diário sobre o atraso na concretização da medida, nomeadamente se já foi feito um levantamento dos locais de trabalho com maior risco e se o governo já definiu quem vai pagar os testes. O gabinete de Marta Temido diz apenas que "a estratégia está a ser operacionalizada entre o Ministério da Saúde e outras áreas governativas e será oportunamente divulgada".

O "Público" conta ainda que para terça-feira está previsto o arranque dos testes rápidos nas escolas públicas e privadas, onde serão testados professores e funcionários desde o pré-escolar ao 12º ano, numa operação que incluirá ainda os alunos do secundário. Só na primeira vaga, deverão ser testadas quase 600 mil pessoas. Também serão contempladas as creches, que assim como o ensino pré-escolar e o 1º ciclo, reabrem na terça-feira.

Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.

Destaques V+