Tempo
|
Tudo o que precisa de saber sobre o Mundial 2022 Últimas Notícias Mundial 2022
Tudo o que precisa de saber sobre o Mundial 2022 Últimas Notícias Mundial 2022
Tudo o que precisa de saber sobre o Mundial 2022 Últimas Notícias Mundial 2022
A+ / A-

Covid-19

5 de janeiro será um "ótimo dia" para começar a vacinar, diz Costa

11 dez, 2020 - 10:44 • Redação

Arranque da vacinação contra a Covid-19 na Europa deverá acontecer, de forma coordenada entre os vários Estados-membros, na primeira semana de janeiro.

A+ / A-

Veja também:


O plano de vacinação em Portugal pode arrancar a 5 de janeiro. A data foi revelada por António Costa no final da cimeira chefes de Estado e de Governo, que decorreu em Bruxelas.

Segundo o primeiro-ministro, a Agência Europeia do Medicamente deverá aprovar a vacina da Pfizer a 29 de dezembro, podendo a vacinação arrancar no mês seguinte.

Explicou aos jornalistas que o fabricante da primeira vacina a distribuir na Europa – da farmacêutica Pfizer – garantiu que após a licença do regulador fará chegar as primeiras doses “nos dias imediatos”, permitindo o início da vacinação logo no arranque do ano.

“Se fixarmos para a primeira semana de janeiro o arranque da operação de vacinação à escala europeia seria uma boa meta com que todos nos deveríamos comprometer”, afirmou Costa, acrescentando que dia 5 de janeiro “é um excelente dia” para apontar o arranque.

“Sugeri que pudéssemos tentar coordenar [o plano de vacinação] para que arrancássemos todos no mesmo dia”, afirmou, no final do Conselho Europeu. “Para termos imunidade de grupo não basta que um país a alcance”, sublinhou.

Quanto ao esquema de distribuição, António Costa garantiu que este está “devidamente articulado” e toda a cadeia logística está “devidamente identificada” para que a vacinação ocorra com sucesso.

Por seu lado, a presidente da Comissão Europeia disse esperar ter autorizada até final do ano a vacina da BioNThec/Pfizer para a Covid-19.

Ursula von der Leyen, que falava na conferência de imprensa final do Conselho Europeu, salientou, que “é a vacinação e não as vacinas que salva vidas”, apelando aos Estados-membros que finalizem os preparativos para o lançamento dos programas de vacinação.

“Estamos prontos para apoiar”, referiu.

O coordenador do Plano Nacional de Vacinação já tinha admitido que as primeiras vacinas contra a Covid-19 iriam começar a ser administradas à população de risco no início de janeiro.

Se tudo correr como planeado, 950 mil pessoas serão vacinadas nesta primeira prioridade até fevereiro, revelou Francisco Ramos.

Os Centros de Saúde têm capacidade para 50 mil inoculações por dia sem pôr em causa as outras atividades normais.

Em Portugal, morreram 5.278 pessoas dos 335.207 casos de infeção confirmados, de acordo com o boletim mais recente da Direção-Geral da Saúde.

A nível mundial provocou pelo menos 1.570.398 mortos resultantes de mais de 68,8 milhões de casos de infeção em todo o mundo, segundo um balanço feito pela agência francesa AFP.

A doença é transmitida por um novo coronavírus detetado no final de dezembro de 2019, em Wuhan, uma cidade do centro da China.


Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.

Destaques V+