Tempo
|
Tudo o que precisa de saber sobre o Mundial 2022 Últimas Notícias Mundial 2022
Tudo o que precisa de saber sobre o Mundial 2022 Últimas Notícias Mundial 2022
Tudo o que precisa de saber sobre o Mundial 2022 Últimas Notícias Mundial 2022
A+ / A-

Rede de bicicletas partilhadas registou 136 incidentes e 44 feridos

26 out, 2018 - 10:17

A Gira - Bicicletas de Lisboa entrou em funcionamento em setembro do ano passado.

A+ / A-

No primeiro ano de funcionamento, a rede de bicicletas partilhadas de Lisboa registou um total 136 incidentes, que resultaram em 44 feridos, adiantou a Empresa Municipal de Mobilidade e Estacionamento (EMEL).

A Gira - Bicicletas de Lisboa entrou em funcionamento em setembro do ano passado, tendo havido um período de testes anteriormente, que começou em junho.

Num balanço feito à agência Lusa, por ocasião da passagem de um ano desde a entrada em funcionamento da rede, a EMEL apontou que entre junho e dezembro de 2017 "registaram-se 20 incidentes, dos quais resultaram sete feridos", e entre janeiro e setembro deste ano "registaram-se 116 incidentes, dos quais resultaram 37 feridos".

Apesar dos números, a empresa salienta "o facto de nenhum incidente ter provocado feridos graves, sendo na sua maioria derivados do atravessamento e circulação de peões nas ciclovias".

A Gira está presente atualmente em 74 estações, com 400 bicicletas, nas zonas do Parque das Nações, Alvalade, Campo Grande, Avenidas Novas, Marquês de Pombal, Avenida da Liberdade, Telheiras, Areeiro, Baixa e frente ribeirinha.

De acordo com a EMEL, "desde o início da fase piloto, em 21 de junho de 2017, até hoje, registou-se uma média de 5.700 viagens por dia, nos dias úteis, e 3.000 viagens por dia ao fim de semana".

Só no último mês, "registaram-se mais de 140 mil viagens".

Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.

Destaques V+