Tempo
|
Tudo o que precisa de saber sobre o Mundial 2022 Últimas Notícias Mundial 2022
Tudo o que precisa de saber sobre o Mundial 2022 Últimas Notícias Mundial 2022
Tudo o que precisa de saber sobre o Mundial 2022 Últimas Notícias Mundial 2022
A+ / A-

Incêndios no sul da Europa fazem oito mortos e obrigam a deslocar centenas de pessoas

02 ago, 2021 - 13:01 • Redação com agências

As oito mortes ocorreram na Turquia, o país mais afetado pelas chamas. A União Europeia já enviou ajuda.

A+ / A-
A Turquia regista atualmente os piores incêndios da última década, com quase 95 mil hectares ardidos. Foto: ERDEM SAHIN/ EPA
A Turquia regista atualmente os piores incêndios da última década, com quase 95 mil hectares ardidos. Foto: ERDEM SAHIN/ EPA
Mais de 1.100 turistas tiveram de ser retirados através de embarcações, porque as estradas estavam intransitáveis. Foto: ERDEM SAHIN/ EPA
Mais de 1.100 turistas tiveram de ser retirados através de embarcações, porque as estradas estavam intransitáveis. Foto: ERDEM SAHIN/ EPA
Mais de 850 pessoas receberam assistência médica. Foto: ERDEM SAHIN/ EPA
Mais de 850 pessoas receberam assistência médica. Foto: ERDEM SAHIN/ EPA
A União Europeia enviou, esta segunda-feira, três equipas de operacionais para prestar apoio no combate às chamas na Turquia. Foto: ERDEM SAHIN/ EPA
A União Europeia enviou, esta segunda-feira, três equipas de operacionais para prestar apoio no combate às chamas na Turquia. Foto: ERDEM SAHIN/ EPA
Dezenas de casas ficaram completamente destruídas pelos fogos. Foto: ERDEM SAHIN/ EPA
Dezenas de casas ficaram completamente destruídas pelos fogos. Foto: ERDEM SAHIN/ EPA

O número de vítimas mortais na sequência dos fogos que assolam o sul da Europa voltou a aumentar. Há agora registo de oito mortes devido aos incêndios florestais que atingiram a região.

Todas as mortes ocorreram na Turquia, o país mais afetado pelas chamas, com cerca de 100 focos de incêndio que ardem há cinco dias.

Várias dezenas de casas e hotéis foram evacuados e há relatos de pessoas cercadas pelas chamas quando tentavam fugir dos fogos ou prestar apoio aos bombeiros presentes no terreno.

De acordo com o ministro da Saúde turco, Fahrettin Koca, mais de 850 pessoas receberam assistência médica.

Vários turistas foram retirados da estância turística de Bodrum através de embarcações, com a ajuda da Marinha, porque as estradas estavam intransitáveis.

A União Europeia já enviou, esta segunda-feira, três equipas de operacionais para prestar apoio no combate às chamas, uma da Croácia e duas de Espanha.

Pelo menos 14 aviões, 45 helicópteros, drones e 828 veículos terrestres estão envolvidos nas operações que decorrem na Turquia.

Também na Grécia os incêndios florestais preocupam as autoridades, que dão conta de pelo menos 15 feridos e várias casas destruídas.

Mais de 300 bombeiros estão no terreno apoiados por aviões e helicópteros. Os ventos fortes têm dificultado o combate às chamas e prevê-se que as temperaturas cheguem aos 45ºC durante a semana.

Na ilha italiana de Sicília os fogos já causaram mais de dez milhões em estragos e a região permanece em risco máximo de incêndio.

A maior ilha do Mediterrâneo registou, no passado domingo, 162 focos ativos, 124 em zonas florestais e 38 em zonas urbanas. Quase todos com origem criminosa, avança o La Repubblica.

Grupo acaba cercado pelas chamas após levar comida para os bombeiros na Turquia
Grupo acaba cercado pelas chamas após levar comida para os bombeiros na Turquia
Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.

Destaques V+