Tempo
|
A+ / A-

Covid-19

Pandemia já matou 3,46 milhões de pessoas no mundo

24 mai, 2021 - 15:04 • Lusa

Os Estados Unidos são o país mais afetado em número de mortes e casos de Covid-19, com quase 600 mil óbitos e mais de 33 milhões de diagnósticos de infeção.

A+ / A-

A pandemia de Covid-19 vitimou, até esta segunda-feira, pelo menos 3.465.398 pessoas no mundo, desde o final de dezembro de 2019.

Segundo um levantamento realizado pela agência de notícias AFP, mais de 166.741.960 casos de infeção foram oficialmente diagnosticados desde o início da pandemia.

Os números têm por base relatórios diários das autoridades de saúde de cada país até às 11h00 e excluem revisões posteriores de agências estatísticas, como ocorre na Rússia, Espanha e Reino Unido.

A Organização Mundial da Saúde (OMS) estimou, levando em consideração o excesso de mortalidade direta e indiretamente vinculado à Covid-19, que o balanço da pandemia pode ser duas a três vezes maior do que o registados oficialmente.

Uma proporção significativa dos casos menos graves ou assintomáticos também permanece por identificar, apesar da intensificação do rastreamento em muitos países.

No domingo, 8.971 novas mortes e 493.617 novos casos foram registados em todo o mundo.

Os países que registaram o maior número de novas mortes, mais recentemente, são a Índia com 4.454 novas mortes, Brasil (860) e Colômbia (496).

Os Estados Unidos são o país mais afetado em termos de mortes e casos, com 589.893 mortes para 33.117.770 casos, de acordo com o levantamento realizado pela Universidade Johns Hopkins.

Depois dos Estados Unidos, os países mais afetados são o Brasil com 449.068 mortes e 16.083.258 casos, a Índia com 303.720 óbitos (26.752.447 casos), o México com 221.647 mortes (2.396.604 casos) e Reino Unido com 127.721 óbitos (4.462.538 casos).

Entre os países mais atingidos, a Hungria é o que apresenta o maior número de mortes em relação à sua população, com 306 mortes por 100.000 habitantes, seguida pela República Checa (280), Bósnia (278), Macedónia do Norte (255) e Bulgária (252).

A Europa totalizou, esta segunda-feira, 1.122.934 mortes para 52.444.389 casos, a América Latina e Caribe 1.009.016 mortes (31.894.421 casos), os Estados Unidos e Canadá 615.117 mortes (34.476.257 casos), a Ásia 448.446 mortes (34.697.467 casos) e o Médio Oriente 140.354 mortes (8.420.847 casos).

Em África, o número de mortes chegou aos 128.437 mortes (4.761.090 casos) e na Oceânia registaram-se 1.094 mortes (47.496 casos).

Desde o início da pandemia, o número de testes realizados aumentou substancialmente e as técnicas de rastreamento e despistagem melhoraram, levando a um aumento no número dos contágios declarados.

O número de casos diagnosticados, entretanto, reflete apenas uma fração do total real dos contágios, com uma proporção significativa dos casos menos graves ou assintomáticos ainda não detetados.

Esta avaliação foi realizada com base em dados recolhidos pela AFP junto das autoridades nacionais competentes e informações da Organização Mundial de Saúde.

Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.

Destaques V+