Tempo
|
A+ / A-

Médio Oriente

Joe Biden poderá pressionar Netanyahu para um cessar-fogo em Gaza

17 mai, 2021 - 20:12 • Lusa

Presidente norte-americano vai conversar com o primeiro-ministro israelita nas próximas horas para discutir a escalada da violência. Administração Biden exige pede o "fim da violência" e a "proteção de civis, especialmente crianças".

A+ / A-

O Presidente dos EUA, Joe Biden, anunciou esta segunda-feira que conversará com o primeiro-ministro israelita, Benjamin Netanyahu, nas próximas horas para discutir a escalada da violência, quando o Hamas e Israel parecem indiferentes aos apelos de pacificação.

"Falarei com o primeiro-ministro dentro de horas e terei mais coisas a dizer depois dessa conversa", disse Biden, deixando em aberto a possibilidade de lançar um pedido de cessar-fogo.

Os Estados Unidos opuseram-se esta segunda-feira, pela terceira vez numa semana, à adoção de uma declaração do Conselho de Segurança da ONU sobre o conflito israelo-palestiniano, que pede o "fim da violência" e a "proteção de civis, especialmente crianças ", de acordo com fontes diplomáticas.

Os combates começaram em 10 de maio, após semanas de tensões entre israelitas e palestinianos em Jerusalém Oriental, que culminaram com confrontos na Esplanada das Mesquitas, o terceiro lugar sagrado do islão junto ao local mais sagrado do judaísmo.

Ao lançamento maciço de foguetes por grupos armados em Gaza em direção a Israel opõe-se o bombardeamento sistemático por forças israelitas contra a Faixa de Gaza.

O conflito israelo-palestiniano remonta à fundação do Estado de Israel, cuja independência foi proclamada em 14 de maio de 1948.

Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.

Destaques V+