Tempo
|
A+ / A-

Covid-19. Moderna espera produzir três mil milhões de vacinas em 2022

29 abr, 2021 - 09:41 • Lusa

A empresa, que desenvolveu uma vacina com base na tecnologia RNA como a Pfizer/BioNTech, fez uma revisão em alta das expectativas.

A+ / A-

Veja também:


O laboratório norte-americano Moderna anunciou a intenção de investir no processo de fabricação para conseguir produzir três mil milhões de doses da vacina contra o Covid-19, em 2022.

A empresa, que desenvolveu uma vacina com base na tecnologia RNA como a Pfizer/BioNTech, fez uma revisão em alta das expectativas para 2021 e diz agora, em comunicado, poder fornecer entre 800 milhões e mil milhões de doses durante 2021.

A Moderna destaca a intenção de investir nas instalações do grupo em Lonza, Suíça, um dos pontos de maior produção da indústria farmacêutica.

No que respeita à Moderna, já tinha sido aprovada em março uma nova linha de enchimento de produtos acabados, em Rovi, Espanha, que vai ser sincronizada com o processo de expansão de substâncias.

"Vemos o vírus a espalhar-se rapidamente, vemos que o vírus está em mutação, estamos a ver novas variantes. Temos de assumir a liderança para estarmos prontos, se necessário, para uma terceira dose", disse o diretor da Moderna para a Europa, Dan Staner, em entrevista à cadeia pública suíça RTS 1.

Os investimentos vão começar a ser aplicados no final de 2021 e no princípio do próximo ano.

A fábrica de Lonza, comunicou, entretanto que vai instalar três novas linhas de produção suplementares em Viège, no cantão suíço de Valais, para duplicar a produção de substâncias destinadas ao fabrico da vacina Moderna.

No princípio da semana, a farmacêutica francesa Sanofi, que está a desenvolver uma vacina própria anunciou que pretende produzir 200 milhões de doses do composto da Moderna contra o Covid-19, para dar resposta aos pedidos de vários países.

A pandemia provocou, pelo menos, 3.137.725 mortos no mundo, resultantes de mais de 148,6 milhões de casos de infeção, segundo um balanço feito pela agência francesa AFP.

Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.

Destaques V+