Tempo
|
A+ / A-

Pandemia

Covid-19. Nova estirpe do vírus detetada no estado de Nova Iorque

04 jan, 2021 - 23:10 • Lusa

Primeiro caso da nova variante foi detetado no norte do estado de Nova Iorque. Trata-se de um homem com cerca de 60 anos, que está a recuperar.

A+ / A-

Veja também:


Foi detetado esta segunda-feira no estado de Nova Iorque, nos Estados Unidos, o primeiro caso conhecido da nova variante do virus que provoca a Covid-19.

O governador do estado, Andrew Cuomo, informou que um homem com cerca de 60 anos fez um teste com resultado positivo para a variante do novo coronavírus, que provoca a Covid-19, mais contagiosa do que as variantes anteriores.

Segundo o responsável, o indivíduo em causa, que trabalha numa joalharia em Saratoga Springs - localidade situada 300 quilómetros a norte da cidade de Nova Iorque - manifestava sintomas da doença, mas está "a recuperar".

Três outras pessoas ligadas à joalharia testaram positivo para o SARS-CoV-2, mas Cuomo disse que é desconhecido se têm a variante.

Qualquer pessoa que tenha estado na loja entre 18 e 24 de dezembro é instada a ser testada.

O governador acrescentou que o laboratório estatal de Wadsworth pode testar a variante em 40 horas e referiu que os Centros de Controlo e Prevenção de Doenças dos EUA levam duas semanas.

Cuomo frisou que o estado de Nova Iorque realizou até agora cerca de 5.000 testes para a variante e advertiu que a nova estirpe pode originar mais infeções e hospitalizações.

"Penso que deve estar mais disseminado do que aquilo que conhecemos", salientou Cuomo.

A pandemia de Covid-19 provocou pelo menos 1.843.631 mortos resultantes de mais de 85 milhões de casos de infeção em todo o mundo, segundo um balanço feito pela agência francesa AFP.

Os Estados Unidos são o país com mais mortos (351.590) e também com mais casos de infeção confirmados (mais de 20,6 milhões).

Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.

Destaques V+