Tempo
|
A+ / A-

Coronavírus. Cuomo diz que “o pior já passou” em Nova Iorque

13 abr, 2020 - 18:53 • Reuters

Há tensão entre Trump e os governadores estaduais sobre quem tem a autoridade de declarar o fim das medidas restritivas.

A+ / A-

Veja também:


As autoridades de saúde acreditam que o surto de coronavírus nos Estados Unidos possa chegar ao pico esta semana e o governador de Nova Iorque, Andrew Cuomo, disse mesmo que o pior já passou no estado que se tornou o epicentro do vírus naquele país.

Não obstante os sinais de estabilização, os líderes políticos não se querem antecipar no levantamento das restrições, com medo de dar início a uma segunda vaga. A administração liderada por Donald Trump indicou o dia 1 de maio como uma possível data para começar a rever as limitações aos movimentos.

Falando durante a conferência de imprensa diária em Nova Iorque, Cuomo disse que as autoridades estão otimistas. “Conseguimos controlar a propagação, estamos otimistas em relação a isso. O pior já passou, se continuarmos a avançar de forma inteligente.”

Os Estados Unidos são o país com maior número de mortes por Covid-19 desde o início da pandemia, tendo chegado às 22.800 vítimas mortais na segunda-feira, segundo a Reuters. Contudo, quase metade destas mortes ocorreram no estado de Nova Iorque. As estatísticas oficiais dos Estados Unidos não incluem as mortes ocorridas fora dos hospitais, pelo que o número real pode ser superior.

O número de mortes por dia nos Estados Unidos tem vindo a aumentar mas no domingo os 1.513 mortos representaram o menor aumento desde o dia 6 de abril, alimentando a esperança de que os números comecem agora a diminuir.

Para que se possa concluir que a pandemia está a retrair é necessário que se conjugam três fatores, uma diminuição do número de pessoas admitidas ao hospital, das pessoas em cuidados intensivos e da percentagem de testes positivos.

O presidente da Câmara, Bill de Blasio, afirmou esta segunda feira: “É com alegria que anuncio que todos estes indicadores estão a mover-se na direção certa, em decréscimo”, disse.

O governador Cuomo irá anunciar ainda esta segunda-feira, em coordenação com outros governadores de outros estados, um plano coordenado para retomar as atividades económicas.

Esta reabertura é “um ato de equilíbrio delicado, e nunca foi feito antes”, disse Cuomo, acrescentando que isto passa por discernir que atividades económicas são, ou não, essenciais.

Mas o Presidente Donald Trump, que tem estado em conflito com muitos governos locais desde o início da pandemia nos Estados Unidos, fez questão de dizer no Twitter que a decisão sobre a reabertura económica é dele, e que será tomada em conjunto com os governadores em breve.

Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.

Destaques V+