Tempo
|
A+ / A-

Na cantina da UBI, Rio escolheu porco. Mas também não havia vaca

27 set, 2019 - 17:15 • Paula Caeiro Varela

Dia "morno" de campanha em Castelo Branco.

A+ / A-

O líder do PSD almoçou, esta sexta-feira, na cantina da Universidade da Beira Interior (UBI), na Covilhã e nem deu para hesitar entre vaca e porco. Entre o arroz de pota, o empadão de legumes ou as febras de porco, o líder do PSD escolheu febras.

Rui Rio passou, assim, longe da polémica instalada depois da decisão da Universidade de Coimbra de proibir a carne de vaca na cantina.

O líder do PSD tem deixado claro - e repetido - que não quer jantares-comício com "gritaria" ou a disparar "críticas aos adversários". E os almoços variam entre os que contam com a presença de empresários da região, em que há espaço para algumas perguntas e respostas, e outros, como o de hoje, em que não há discurso nem declarações aos jornalistas, nem sequer para explicar o objectivo da ação de campanha.

O presidente social-democrata pegou no tabuleiro do almoço e foi sentar-se, numa mesa corrida, com o Reitor e vários elementos da distrital de Castelo Branco e da lista às legislativas.

Houve apenas, para registo do momento, uma foto, na varanda da cantina da biblioteca da UBI, com vista para o verde que ainda domina o sopé da serra neste outono morno de campanha.

Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.

Destaques V+