Siga-nos no Whatsapp
A+ / A-

Empresários não vão correr o risco de colocar o menu a um IVA de 23%

16 jan, 2024 - 11:55 • Hugo Monteiro , Olímpia Mairos

Refeições em “buffet” ou menu, vão passar a pagar 23% de IVA na sua globalidade, se incluírem vinho ou refrigerante. Os restaurantes de “fast food” deverão ser dos mais afetados por esta medida.

A+ / A-

Os preços para os consumidores nos restaurantes não deverão sofrer alterações, os menus é que deverão acabar tal como os conhecemos.

A garantia é da Associação PRO.VAR, depois de se saber que as refeições em buffet ou menu, que incluam vinho ou refrigerante, vão passar a pagar 23% de IVA na globalidade, mesmo que a maioria dos produtos esteja abrangida pela taxa intermédia: 13%.

À Renascença, Daniel Serra, da Associação Nacional de Restaurantes, diz que os estabelecimentos vão encontrar formas de contornar a regra e evitar subida de preços para o cliente.

“Continuarão a ser menus, mas terão que ser, obviamente, discriminados. Serão apresentados aos consumidores de uma forma discriminada”, explica, acrescentando que “não será um menu único tradicional” e que “o empresário terá que fazer em termos de comunicação, uma comunicação diferente”

Na perspetiva de Daniel Serra, “será a solução que os empresários irão encontrar, visto que 23% já não era viável na situação anterior”.

O presidente da Associação PRO.VAR lembra que têm vindo a “reclamar aqui um reajuste” porque “esta situação do IVA único a 23% era completamente em desencontro daquilo que os empresários procuram”.

Questionado sobre se tal não significará uma subida do preço, Daniel Serra responde que “não, porque os empresários não vão correr o risco de colocar o menu a um IVA de 23%”.

O empresário assinala ainda que “a atividade da restauração é praticamente inviável, visto a enorme quantidade de custos contexto e em relação à subida desenfreada dos custos das matérias-primas e dos custos energéticos, a dificuldade de obtenção de mão-de-obra”.

“Agora esta questão relacionada com a taxa de IVA que teima em não descer para o setor, realmente coloca aqui uma dificuldade acrescida”, remata.

Recorde-se que as refeições em buffet ou menu, vão passar a pagar 23% de IVA na sua globalidade, se incluírem vinho ou refrigerante.

De acordo com o Jornal de Negócios, a orientação é da Autoridade Tributária e decorre das alterações introduzidas ao código do IVA com o Orçamento do Estado para 2024. Os restaurantes de “fast food” deverão ser dos mais afetados por esta medida.

Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.

Destaques V+