Tempo
|
A+ / A-

Ciclismo

Covid-19 ataca Volta a Portugal. Euskaltel-Euskadi abandona

10 ago, 2021 - 13:02 • Pedro Castro Alves com Redação

Há também baixas nas equipas portuguesas. Dois ciclistas do Tavira e outros dois do Boavista não partiram para a 5.ª etapa.

A+ / A-

A 82.ª edição da Volta a Portugal está a ficar marcada por vários abandonos, devido a infeções por Covid-19. Esta terça-feira, após o dia de descanso, a Euskaltel-Esukadi retirou-se da prova, depois de ter confirmado dois casos positivos.

Os ciclistas em causa estavam em quartos distintos e os companheiros de cada um, por se tratarem de contactos de risco, também foram obrigados a abandonar. O regulamento da Volta prevê a retirada das equipas que tenham três ou mais corredores em isolamento.

A Euskadi é a segunda equipa a desistir, depois de a Caja Rural também ter sido forçada a retirar-se.

Além dos corredores da formação basca, há mais quatro ciclistas que não partiram para a 5.ª etapa. Tiago Machado e João Benta, da Rádio Popular-Boavista, que testaram positivo ao novo coronavírus, bem como Emanuel Duarte, da Atum General-Tavira. David Livramento, seu companheiro de quarto, também foi afastado.

Estes abandonos juntam-se aos dois ciclistas da Kern Pharma que no sábado também foram retirados do pelotão, devido a um caso de infeção.

A organização da Volta não obriga à realização de testes à Covid-19, mas as equipas têm tido uma atitude profilática e até ao momento a deteção de casos já motivou o abandono de duas formações e seis ciclistas de três equipas diferentes.

Alejandro Marque segue de amarelo, esta terça-feira, na 5.ª etapa da Volta a Portugal, que liga Águeda ao Santuário da Senhora da Assunção, em Santo Tirso, no total de 171,3 quilómetros.

Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.

Destaques V+