Tempo
|
Tudo o que precisa de saber sobre o Mundial 2022 Últimas Notícias Mundial 2022
Tudo o que precisa de saber sobre o Mundial 2022 Últimas Notícias Mundial 2022
Tudo o que precisa de saber sobre o Mundial 2022 Últimas Notícias Mundial 2022
A+ / A-

Jogos Olímpicos

Pedro Pichardo bate recorde nacional e conquista medalha de ouro no triplo salto

05 ago, 2021 - 05:38 • Redação

É a quarta medalha de Portugal em Tóquio 2020, o melhor resultado de sempre em Jogos Olímpicos. Pichardo é o segundo campeão olímpico português neste século.

A+ / A-

Veja também:


Pedro Pablo Pichardo conquistou a medalha de ouro no torneio de triplo salto de Tóquio 2020, esta quinta-feira. Portugal passa a somar quatro medalhas, o melhor resultado de sempre em Jogos Olímpicos.

O atleta português, de 28 anos, sagrou-se campeão olímpico em grande estilo: bateu o recorde nacional, a dois centímetros da barreira dos 18 metros, e superou toda a concorrência em 41 centímetros.

Foi ao terceiro ensaio que Pedro Pichardo chegou aos 17,98 metros, a melhor marca nacional da história. No entanto, a medalha de ouro já estava assegurada desde o início: fez 17,61 metros nas duas primeiras tentativas, bem acima das melhores marcas do segundo classificado, o chinês Zhu Yaming (17,57m), que leva a prata para casa, e do terceiro, Hugues Fabrice Zango, do Burkina Faso, que fica com o bronze.

Portugal volta, assim, a conquistar uma medalha de ouro em Jogos Olímpicos, depois de Nélson Évora, também no triplo salto, em Pequim 2008. São os dois únicos títulos olímpicos nacionais neste século.

Tóquio 2020 passa a representar a melhor participação portuguesa da história em Olimpíadas. A juntar aos bronzes de Jorge Fonseca (judo) e Jorge Pimenta (canoagem) e à prata de Patrícia Mamona (triplo salto), o ouro de Pichardo é a quarta medalha nacional na capital do Japão, superando as três conquistadas em Los Angeles 1984 e Atenas 2004.

Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.

Destaques V+