Tempo
|
Tudo o que precisa de saber sobre o Mundial 2022 Últimas Notícias Mundial 2022
Tudo o que precisa de saber sobre o Mundial 2022 Últimas Notícias Mundial 2022
Tudo o que precisa de saber sobre o Mundial 2022 Últimas Notícias Mundial 2022
A+ / A-

Ataque a Alcochete

Se fosse hoje, Fernando Santos não teria levado jogadores do Sporting ao Mundial

03 mai, 2021 - 10:48 • Redação

A invasão à Academia de Alcochete aconteceu a 15 de maio de 2018, pouco antes do Campeonato do Mundo da Rússia. Juízo do selecionador nacional nada tem a ver com empenho e compromisso dos jogadores, mas com as dúvidas e receios que aquele momento lhes causou.

A+ / A-

Fernando Santos admite, em entrevista ao jornal "O Jogo", que voltaria atrás na decisão de levar jogadores do Sporting ao Mundial 2018. Em causa o facto de os atletas se terem apresentado numa situação mais fragilizada, depois da invasão à Academia de Alcochete.

"Achei que levar o Rui Patrício, o William, o Bruno Fernandes, o Gelson, jogadores que tinham rescindido com o Sporting, não seria um problema. Mas, se fosse hoje não os teria levado", assume.

O selecionador nacional ressalva que não pensa desta forma devido a qualquer problema de comportamento nestes jogadores, ao nível da entrega e do trabalho. O problema, sublinha, é "quando olhamos para o resto e pensamos na cabeça deles".

"O dia a dia deles - não durante o treino, nas palestras, nas refeições - era a pensar no que lhes iria suceder a seguir. Se teriam ou não clube, no que iria suceder. E penso que isso não foi favorável", conclui.

O ataque à Academia de Alcochete aconteceu a 15 de maio de 2018, pouco antes do Mundial da Rússia. Os jogadores do Sporting chamados por Fernando Santos estavam em litígio com o clube, depois de terem rescindido contrato unilateralmente.

Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.

Destaques V+