Tempo
|
Autárquicas 2021
34,22%
148Câmaras
13,2%
72Câmaras
10,81%
31Câmaras
8,21%
19Câmaras
5,54%
19Câmaras
4,16%
0Câmaras
2,75%
0Câmaras
1,5%
6Câmaras
1,3%
0Câmaras
14,18%
13Câmaras
  • Freguesias apuradas: 3092 de 3092
  • Abstenção: 46,35%
  • Votos Nulos: 1,58%
  • Votos em Branco: 2,50%

João Ferreira do Amaral
Opinião de João Ferreira do Amaral
A+ / A-

​Gradualismo na transição

13 ago, 2021 • Opinião de João Ferreira do Amaral


A recuperação económica geral que começou na primavera continua em bom ritmo no verão

Apesar das dificuldades que o turismo (em particular o estrangeiro) e a restauração continuam a atravessar, a recuperação económica geral que começou na primavera continua em bom ritmo no verão - pelo menos se fizermos fé nos indicadores que estão neste momento disponíveis.

Se não houver mais surpresas desagradáveis no que se refere à pandemia (por exemplo, o aparecimento de novas variantes que possam furtar-se à imunidade fornecida pelas vacinas), podemos esperar que as consequências económicas mais imediatas da COVID-19 possam ser ultrapassadas ainda durante o corrente ano.

Mas nem por isso entraremos num período de evolução “normal” da economia. Porque as consequências indirectas da doença, ou seja, as resultantes das medidas de emergência que foram sendo tomadas para sustentar a economia, o emprego e a situação financeira das famílias muito endividadas, vão ter que ser descontinuadas e se não houver cuidado na forma de desenvolver esse processo poderemos ter consequências sociais muito gravosas que serão certamente pioradas pelo stress que a pandemia trouxe à nossa sociedade.

Não há dificuldades técnicas na descontinuação das medidas, sejam subsídios, sejam moratórias ou outros quaisquer apoios e existe capacidade financeira para a fazer sensatamente. A dificuldade poderá estar a nível político se não houver bom-senso para proceder de forma gradual e - atrevo-me a dizê-lo - com pinças. Aqui, como em outras situações, pressa excessiva em fazer a transição para uma situação ”normal” poderá pelo contrário afastar-nos dela e precipitar uma crise social grave.

Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.