Tempo
|
Henrique Raposo n´As Três da Manhã
Quartas-feiras, às 9h20, n'As Três da Manhã
A+ / A-
Arquivo
"China quer reduzir a cinzas experiências de democracia" - Henrique Raposo
"China quer reduzir a cinzas experiências de democracia" - Henrique Raposo

Henrique Raposo

“China quer reduzir a cinzas experiências de democracia que tem à porta”

24 mar, 2021 • Marta Grosso


Henrique Raposo condena a pressão que a China está a exercer sobre jornalistas portugueses em Macau e que já levou a uma vaga de demissões num canal de televisão.

“É a China a tentar reduzir a cinzas o que são as experiências mais próximas de democracia e liberdade que tem à sua porta. Porque vê Hong Kong e Macau como feridas no seu orgulho nacionalista e vai fazer tudo para as anular”, considera o comentador d’As Três da Manhã.

Henrique Raposo recorda a visita que fez ao território, em 2017, durante a qual já sentiu o “clima controlado” que se ali se vive.

“Teoricamente, a autonomia acaba só em 2049, segundo o acordo de Portugal com a China, mas quando se está em Macau percebe-se que a alegada autonomia de Macau e o respeito pela língua portuguesa é só um ‘pro forma’, é uma realidade ‘de jure’, que está na letra da lei, mas que não se sente”, diz.

Na opinião de Henrique Raposo, a atual atitude de Pequim também pode estar relacionada com a pandemia: “é a China continental a tentar esconder a culpa que tem”.

“A pandemia começou na China e é responsabilidade da China”, defende o comentador, que conclui: “A China está cada vez mais autoritária”.

Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.