Siga-nos no Whatsapp
Explicador Renascença
As respostas às questões que importam sobre os temas que nos importam.
A+ / A-
Arquivo
José Sócrates ainda vai ser julgado por corrupção?
Ouça o Explicador Renascença

Explicador Renascença

José Sócrates ainda vai ser julgado por corrupção?

22 mar, 2024 • Sérgio Costa


O tribunal da Relação de Lisboa anulou a decisão de Ivo Rosa de mandar José Sócrates para julgamento por seis crimes, o que criou alguma confusão relativamente ao que vai acontecer a seguir no processo da Operação Marquês.

O tribunal da Relação de Lisboa anulou a decisão de Ivo Rosa de mandar José Sócrates para julgamento por seis crimes.

A decisão foi conhecida esta quinta-feira e lançou alguma confusão sobre se o antigo primeiro-ministro ia, afinal, a julgamento ou não.

O Explicador Renascença esclarece.

Antes de mais, de que crimes estamos a falar?

Em causa, estão três crimes de branqueamento de capitais e três de falsificação de documentos.

O juiz Ivo Rosa tinha decidido, na instrução, que José Sócrates iria a julgamento por suspeita destes crimes.

E por que é que já não vai ser julgado?

No fundo, o Tribunal da Relação de Lisboa deu razão ao ex-primeiro-ministro e ao empresário Carlos Santos Silva, ao anular a decisão.

O Tribunal da Relação diz que a pronúncia encerra em si mesma contradições factuais e omissões de factos importantes que constavam da acusação e que de forma alguma podem coexistir e subsistir.

Portanto, diz não haver razões para que Sócrates seja julgado por estes crimes.

Sócrates já não vai ser julgado?

Vai a tribunal. O que fica de fora do julgamento são, para já, estes crimes de branqueamento de capitais e de falsificação de documentos.

No entanto, esta decisão não deve interferir com a pronúncia para julgamento de José Sócrates e outros arguidos.

Ou seja, o ex-primeiro-ministro será na mesma julgado por 22 crimes: três de corrupção passiva, 13 de branqueamento de capitais e seis de fraude fiscal.

As juízas da Relação não anularam esta parte da decisão anterior do juiz Ivo Rosa.

Ainda há possibilidade de ser julgado pelos crimes agora anulados?

Sim porque essa parte do processo baixa à fase de instrução. O que quer isto dizer? Que terá de haver uma nova decisão sobre se há ou não julgamento.

Com isto, Sócrates arrisca dois julgamentos no âmbito do mesmo processo que é a Operação Marquês.

José Sócrates já reagiu?

Sim. Numa nota enviada à Agência Lusa, Sócrates reclama “uma vitória total”, mencionando que o acórdão lhe confere razão relativamente aos seis crimes de que estava acusado.

Com esta decisão, diz José Sócrates acabam também as medidas de coação.

Por que é que os resultados dos rankings são todos diferentes?
O que se sabe sobre a nova estirpe da “varíola dos macacos”?
Portugal tem a população mais envelhecida da UE?
Portugal registou uma quebra de nascimentos no primeiro semestre do ano. Quais são os dados?
Quantos milionários há em Portugal?
O que prevê o novo acordo do Governo com os polícias?
Qual é o objetivo da cimeira da NATO?
Quem é que a PGR acusou de orquestrar uma campanha contra o Ministério Público?
Turismo. Quem escolhe Portugal para passar férias e quanto gastam os portugueses quando viajam?
Nova Frente Popular. O que é a união das esquerdas que venceu em França?
Ronaldo pode ser castigado por "marketing de emboscada". A culpa é do ritmo cardíaco
Eleições no Reino Unido. Os trabalhistas podem ganhar estas eleições?
O que é que Lucília Gago vai esclarecer no Parlamento?
Bolsas para alunos do ensino superior. Conheça as novidades
Por que é que continua a haver muitos votos desperdiçados?
200 mil utentes retirados da lista dos centros de saúde. O que se passa?
O Governo quer responsabilizar as administrações hospitalares pelas listas de espera de cirurgias. Como assim?
Os portugueses queixam-se de quê no livro de reclamações eletrónico?
Eleições em França. Como funciona a segunda volta?
Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.