Tempo
|

35,46%
47 Deputados
25,31%
29 Deputados
9,02%
7 Deputados
6,35%
3 Deputados
3,99%
1 Deputados
3,09%
1 Deputados
1,38%
0 Deputados
1,25%
0 Deputados
1,11%
0 Deputados
5,15%
5 Deputados
  • Freguesias apuradas: 2507 de 3092
  • Abstenção: 45,04%
  • Votos Nulos: 5,43%
  • Votos em Branco: 2,47%

Total esquerda: 57Mandatos
Pan: 1Mandatos
Total direita: 35Mandatos
A+ / A-

Joana Bourgard


Como é possível uma fotógrafa trabalhar numa rádio? Em 2006 acabei o curso de fotografia no Ar.Co e estava longe de imaginar que algum dia seria jornalista. Mas, entre conhecidos, surgiu a primeira experiência profissional na área: um estágio de fotografia no “Público”. Seguiu-se outro no “Jornal de Notícias”, onde trabalhei três anos como fotojornalista, no Porto. Pelo meio apareceram as máquinas fotográficas que filmam e três anos depois regressei à minha cidade, Lisboa, para fazer parte da equipa de vídeo do Público. Em 2014 surgiu um novo desafio: trabalhar na Renascença, uma referência em jornalismo multimédia. Afinal, sempre é possível uma fotógrafa trabalhar numa rádio.

Como é possível uma fotógrafa trabalhar numa rádio? Em 2006 acabei o curso de fotografia no Ar.Co e estava longe de imaginar que algum dia seria jornalista. Mas, entre conhecidos, surgiu a primeira experiência profissional na área: um estágio de fotografia no “Público”. Seguiu-se outro no “Jornal de Notícias”, onde trabalhei três anos como fotojornalista, no Porto. Pelo meio apareceram as máquinas fotográficas que filmam e três anos depois regressei à minha cidade, Lisboa, para fazer parte da equipa de vídeo do Público.

Em 2014 surgiu um novo desafio: trabalhar na Renascença, uma referência em jornalismo multimédia. Afinal, sempre é possível uma fotógrafa trabalhar numa rádio.